Por que as pessoas fazem amor

O que algumas pessoas fazem por amor é incrível, mas o que outras fazem por interesse é inacreditável. (D.A.) Você pode gostar: ... Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?, Por que os homens mentem e as mulheres choram?, Como conquistar as pessoas, Como viver a dois, Desvendando os segredos da linguagem corporal, Desvendando os segredos da atração sexual, A linguagem corporal do amor e A linguagem corporal no trabalho são alguns de seus títulos publicados ... Você vai saber entre outras coisas: Por que as mulheres se desesperam com o silêncio dos homens; por que os homens não devem mentir para as mulheres; por que as mulheres são mais fiéis do que os homens; por que os homens monopolizam o controle remoto; por que as mulheres têm dificuldade de estacionar junto à calçada; e por que os homens ... O que algumas pessoas fazem por amor é incrível, e o que outras pessoas fazem por interesse P.Q.P. é inacreditável. O que as pessoas fazem por amor é incrível, mas o que vejo fazerem por interesse é inacreditável ! EdelziaOliveira. 1 compartilhamento. Adicionar à coleção. Inserida por EdelziaOliveira. Reportar / Denunciar. Adicionar pensamento. 15 Séries baseadas em livros que você não pode perder! Por que Os Homens Fazem Sexo e as Mulheres Fazem Amor - Allan Pease ... analisaram trabalhos de psicólogos, observando as transformações sociais e entrevistando centenas de pessoas. O resultado está nesse livro, que oferece um instrumento importante para, ao verificar e compreender as diferenças, se estabelecer uma relação harmoniosa ... Bom humor, lealdade, gentileza e simpatia são apenas algumas das características que fazem com que uma pessoa viva cercada de amigos que, invariavelmente, vão considerar agradável sua companhia. Compre online Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?, de Pease, Allan, Pease, Barbara na Amazon. Frete GRÁTIS em milhares de produtos com o Amazon Prime. Encontre diversos livros escritos por Pease, Allan, Pease, Barbara com ótimos preços. Por que as pessoas normalmente fazem sexo à noite? Por Guilherme de Souza , em 30.06.2013 A maioria dos animais faz sexo conforme a concentração de certos hormônios em seu organismo, algo que varia de acordo com um ciclo. Na verdade estudos provaram que a região responsável pelo 'sexo' no cérebro se encontra em local diferente da responsável pelo sentimento do 'amor'. Isso é uma pesquisa que até comprovou por que tantas pessoas traem. A questão dos meninos pensarem mais em sexo e as meninas no amor é instintivo.

A ignorância é uma bênção

2020.09.19 14:53 TezCalipoca A ignorância é uma bênção

A ignorância é uma bênção. Não sei se alguém já cunhou essa frase antes, mas cada vez mais consigo perceber o quão verossímil ela é.
Não me refiro a ignorância bruta, à forma humana agressiva e violenta, de tratar das coisas sem conhecimento. A ignorância de não saber o que aconteceu com o computador e tentar consertar através de golpes na máquina. A ignorância de um homem que é incapaz de compreender a liberdade e a independência de uma mulher e com isso, parte para agressões, como maneira de justificar a posição superior que supõe estar.
Falo de uma ignorância intelectual. De uma falta de interesse sobre o mundo. Até mesmo de uma falta de ambição. Uma despreocupação com o futuro, com o que se passa em Brasília, com qualquer outra coisa que não seja o agora. Grande parte da população brasileira (quiçá latino-americana) se encontra nesse âmbito da ignorância.
Essas pessoas não possuem grandes metas de vida. Normalmente, no caso masculino, a grande preocupação, o grande sonho, é possuir um carro. Não precisa ser um carro completo, não tem problema pagar 72 prestações de R$500,00. O importante é ter um carro para chamar de seu, que possa usar nos fins de semana, ou quando quiser “dar uma banda”, como se diz por esses rincões gauchescos.
Até mesmo o carro pode ser algo simples. Afinal, o Gol caixa de 1992 é estiloso. Esses homens, que denomino aqui como ignorantes (e veja bem, não me cancele antes de entender o significado e a razão pela qual uso dessa nomenclatura!) almejam, simplesmente, um carro. Trabalham suas oito horas por dia em fábricas, lojas, mecânicas, eventualmente escritórios, com seu salário em torno de R$1.700,00 por mês. Não precisam de mais do que isso. É o suficiente para pagar as prestações do financiamento, os boletos de água, luz, internet e da TV a cabo que não usa. Até consegue fazer sobrar um dinheiro para sair beber uma cerveja com os amigos no fim de semana, ou ir em uma “baladinha pegá as mina”. Ou para tornar esse texto mais próximo da minha realidade geográfica, “pra pegá muié”.
Qual é a meta desses homens, após conseguir seu carro? Investir em uma educação, para poder ter um emprego melhor e que lhe seja mais aprazível? Preparar-se para viajar para lugares diferentes do mundo? Abrir um empreendimento? Não. O homem ignorante não tem ambição, não tem a capacidade de planejar. Para ele, alcançado o seu sonho de ter um carro com 24 anos de idade, é hora de seguir com a vida.
Muitos passam mais alguns anos usando o salário para fazer investimentos. Mas não em ações, negócios ou educação. Investimento no carro. Rodas, som, estofamento de couro, qualquer coisa é suficiente para que o homem ignorante queira usar seu suado dinheiro para fazer seu Kadett 1988 ficar mais atraente, mais potente, mais bonito. Outros homens, porém, não sentem tanta atração assim pelo seu carro. Que fazem então com seu salário? Usam com sua namorada.
A namorada. A mulher. Todo homem ignorante quer ter uma companheira. Não significa que ele seja fiel a ela, ou que ele a ame de verdade. O mesmo talvez seja verdade para com a mulher. O homem ignorante quer uma mulher porque para ele, somente assim ele poderá ter uma família. Mas que tipo de mulher iria se interessar por esse tipo de homem?
A resposta é muito simples. A mulher ignorante. Assim como sua contraparte masculina, ela também não tem ambição, não tem metas, não tem planos. Findo o Ensino Médio, com sua gloriosa festa de formatura, momento mais alto de sua vida, onde está embebida do carinho (nem sempre verdadeiro) de suas amigas. Onde recebe elogios pelo simples fato de respirar. Onde sente que alcançou uma conquista deveras relevante – e que talvez realmente o seja, se considerarmos o contexto da mulher ignorante.
Após esse apogeu da sua juventude, a mulher ignorante segue o mesmo caminho do homem ignorante. Algum trabalho simples, com pouco esforço intelectual, em lojas, supermercados, eventualmente como secretárias ou recepcionistas. Ninguém quer lhe oferecer uma função melhor. Ela não quer uma função melhor.
Qual o sonho dessa mulher ignorante? Ao contrário do homem, não é algo que se materializa em um carro. É algo maior: uma família. Em cidades interioranas, a forte presença de ideários machistas ainda faz as mulheres sonharem em ter um casal de filhos e um marido, em um casamento onde dificilmente haverá amor. Mais justo dizer que há uma obrigação nesse casório. Não querem ter suas vidas, seus sonhos, seus projetos. Querem apenas um lar para cuidar.
É nesse momento que os dois ignorantes se encontram e assim, dão início a sua longeva vida como casal. Talvez se conheçam em uma festa genérica. Talvez se conheçam nas redes sociais, com uma conversa genérica. Talvez sejam apresentados por amigos em comum, também genéricos. Independente de tudo, os ignorantes se encontram e começam sua vida ignorante de maneira conjunta.
Aos poucos os filhos nascem. Normalmente os ignorantes querem um casal de crianças, para que o guri seja educado pelo pai e a guria pela mãe. Assim como seus progenitores, esses pequenos também serão ignorantes, também herdarão essa falta de ambição, de visão, de planejamento.
Mas não vamos nos adiantar. Antes, vamos analisar o casal ignorante. Muitas vezes as amarras machistas se mantem nesses casais, onde a mulher assume o papel de dona-de-casa, como isso função natural feminina. Mas existem casos – muito mais movidos pela necessidade material – onde ambos trabalham. De qualquer forma, a rotina da família é sempre a mesma. As crianças estudam, pai e mãe trabalham. Às vezes há a visita de familiares, primos e tios igualmente ignorantes. As férias, no máximo, consistem em viajar para uma praia. E durante todo o tempo, a família ignorante vai para a mesma praia e faz a mesma coisa. Sentam-se na areia olhando para o nada, bebendo cerveja e mexendo no celular. As crianças, como lhes é próprio da infância, aproveitam para brincar no mar. A imaginação faz com que qualquer grão de areia possa ser único e divertido à sua maneira.
Mas as crianças viram adolescentes. Adolescentes ignorantes. Não há um interesse em estudar, a maior preocupação são as fofocas dos amigos (e dos inimigos) e dar uns beijos, eventualmente. Pai e mãe não fazem essa cobrança dos estudos. Afinal, única coisa que importa é passar de ano. Para que exatamente, não se sabe, mas é importante.
Durante toda essa existência familiar, esse homem, essa mulher e essas crianças ignorantes não almejam nada que esteja fora do alcance. Talvez não saibam da possibilidade disso. São facilmente maleáveis pelos fluxos constantes da sociedade, em suas vertentes sociais e políticas. O pai não entende nada de economia, mas sempre dá sua opinião infundamentada sobre alguma coisa. Normalmente leva em conta o que alguém lhe disse em uma mesa de bar. A mãe, se quer se preocupa com esses assuntos. À mulher ignorante lhe interessa apenas a fofoca, a intriga, os assuntos mundanos próximos da sua realidade. O arroz está caro? Que pena, mas sabia que a tia da Neusa, que era casada com o Robson, agora se casou pela terceira vez, dessa vez com um paranaense?
E os adolescentes ignorantes? São esponjas de ondas políticas e sociais, nem sempre com boas intenções. Quantos por aí sequer abriram um livro na vida? Não possuem nenhum senso de cultura a não ser aquilo que a massa consome. Tom Jobim? Legião Urbana? Djavan? O que lhes interessa é o MC alguma coisa, a dupla sertaneja de nomes genéricos, no máximo alguma cantora pop de renome internacional, como uma Anitta.
Ainda assim, essas pessoas são felizes. A maior preocupação é o entretenimento. O homem ignorante só quer sair nos fins de semana com seus amigos beber cerveja, comer carne e assistir ao jogo de futebol. Mesmo depois de casado, sua maior preocupação continua sendo o futebol e uma eventual bebedeira com seus amigos. A mulher ignorante, mais limitada ainda, só se preocupa com a vida dos outros. Nada lhe deixa mais feliz do que se reunir com suas amigas para conversar sobre a vida das vizinhas. Não há satisfação maior na vida.
E aqui venho novamente dizer que a ignorância é uma bênção. Por quê?, talvez você me pergunte. Afinal, após toda essa crítica a esse lifestyle dos ignorantes, como posso afirmar que isso é uma bênção?
Certa manhã, estava eu, estudando, como tenho feito nos últimos meses. Após estudar o que havia planejado, decido ouvir um pouco de música. Minha criação não foi a mesma de uma pessoa ignorante. Desde criança, minha mãe sempre me incentivou a estudar. Quando eu tinha cinco anos, ela me comprou uma Revista Recreio. A partir daí, desenvolvi um grande interesse pela leitura, pelo conhecimento. Paleontologia, arqueologia, história, até mesmo a criação geológica do planeta, tudo isso me fascinava e me instigava a ir atrás de explicações, de respostas.
Mas estou divagando. Voltemos à música. Meu gosto musical, não sei como foi desenvolvido, mas é um tanto, digamos exótico. Sou um grande aficionado por estilos musicais que não são muito ouvidos pelos rincões do Rio Grande do Sul, onde vivi minha adolescência e meus primeiros anos como adulto. Tango, salsa, jazz, blues, bossa nova, só para mencionar alguns. É claro, não quero dizer que sou um erudito, até porque também gosto de ouvir estilos musicais mais populares.
O ponto que quero tratar aqui, é que nessa manhã, após os estudos, decido ouvir um tango, enquanto me arrumava para sair. A elegância e a qualidade musical me deixaram estupefato de maneira única e logo comecei a refletir sobre meu futuro e como adoraria, em alguns anos, visitar novamente Buenos Aires.
Logo que penso nisso, vejo o que tenho feito da minha vida. Quantas preocupações, ânsias, tormentos não tenho passado por conta do futuro? Em pensar se terei sucesso no que almejo? Não pretendo compartilhar meus sonhos, mas com certeza é algo muito mais grandioso (é claro que é relativo, mas me refiro no sentido de esforço) do que um simples carro.
Pensar em quanto eu e tantos outros, que estão fora dessa categoria de ignorantes, se preocupam com essas questões, me deixou reflexivo. Basta ver a quantidade de pessoas ansiosas no Brasil. Ansiosas por esses mesmos temores: será que terei sucesso? Será que conquistarei o que almejo? Será que vai dar tudo certo? Preocupações essas que os ignorantes não possuem. Afinal, a cerveja da sexta-feira é garantida.
É claro, os ignorantes ainda se preocupam em quem sabe perder o emprego. Mas normalmente, seus trabalhos não requerem muito esforço. Os ignorantes só querem receber o salário, sem se preocupar em buscar uma posição melhor, uma renda melhor.
Com isso concluo que a ignorância é uma bênção. A ignorância lhe permite ter uma vida feliz. Uma vida simples, sem variar muito, mas sem dúvida feliz. Uma vida protegida das hostilidades do mundo, uma vida abençoada, pela ignorância. Através desse véu que ilude e que engana, os ignorantes são satisfeitos.¹
¹É claro que existem inúmeras questões sociais em torno do que compõe os ignorantes. Educação fraca, ausência de ações sociais, pobreza, enfim. Mas o propósito desse devaneio, não é questionar esses problemas, ou sequer apontar as consequências dessa ignorância intelectual. É refletir sobre como a vida é simples para aqueles sem conhecimento. Se você considera como boa, ou ruim, depende de você.
submitted by TezCalipoca to desabafos [link] [comments]


2020.09.19 03:18 vgfm A amizade entre eu e meus pais está ruindo

Escrevi isso meio corrido.
Meus pais são pessoas intensas. Possuem sentimentos de amor, companheirismo, suporte fortíssimos, mas de raiva, desprezo e julgamentos na mesma medida.
Crescendo, passei por uma pá de situações. É contraditório dizer isso, e talvez eu fale dessa maneira por conta do estado em que estou agora, mas não houve nada de abusivo: apenas... Formas agressivas de lidar com estas situações, por falta de uma palavra mais adequada.
Quando ainda era pequeno, nunca cheguei a ter uma fase rebelde, de desafio às ordens e regras; mas na adolescência, comecei a questionar e a me distanciar. Onde eu não concordava, até um certo ponto da minha vida, eu discutia numa tentativa em vão de mudar o ponto de vista dos dois, e depois de muito murro em ponta de faca, eu resolvi diminuir minhas interações com eles. Conversando na terapia, identifiquei que essa seria a melhor forma de me proteger, de me resguardar. Se eles não soubessem o que eu estava fazendo, não haveria como fazer qualquer tipo de comentário; eu poderia filtrar o que chegaria de informação para eles.
Mas isso levou a um distanciamento muito intenso da minha parte. E sei lá porquê, eu acabei assimilando algumas das características que mais repudio neles... Eu evito, mas ainda assim julgo as escolhas que outras pessoas fazem das suas vidas; eu me tornei uma pessoa avarenta, pão-dura, de tanto que meus pais falavam de economizar e pagar as contas – detalhe: não temos um padrão de vida baixo, então eu não sei o porquê de um discurso desses. Eu sinto que estou me tornando uma pessoa aproveitadora. Eu não consigo expressar meus sentimentos e angústias sem ser algo equilibrado; eu me tornei uma mistura dos dois: meu pai esconde e guarda os sentimentos; minha mãe fala pra Deus e pro mundo o que ela está passando. Mas eu falo tudo com meus amigos e amigas; eles são as pessoas pra quem eu conto depois.
Tive uma discussão essa semana com meu pai e ele não está falando comigo. Soltei pra minha mãe que queria mudar daqui de casa, mas sem a "cerimônia", como se quisesse a ajuda deles. E agora os dois estão putos comigo, porque acham que eu sou um ingrato, sem consideração por eles. E o pior é que não é mentira; eu passei a ressentí-los, e eu estou todo quebrado por dentro, porque antes dessa merda de pandemia, eu queria mudar a minha vida 180º e fazer diferente para quebrar com esse ciclo, mas agora ele tá só piorando... E eu não me sinto seguro para me abrir, o que só alimenta o ciclo.
Sinceramente, eu não aguento mais ficar em pé de guerra com eles. Eu só quero que a nossa relação melhore, mas eu preciso melhorar também. E não sei como eu faço isso. Minha mãe disse que eu preciso tomar cuidado, porque isso não fica apenas em casa; pode ir pro trabalho, pros amigos... E a última coisa que eu quero é me ferrar por ser uma pessoa com quem os outros não conseguem se relacionar.
A terapia semana que vem vai ser cheia.
submitted by vgfm to desabafos [link] [comments]


2020.09.10 16:10 henrylore Najiyu Ep 8 - A rainha dos gatinhos

**aparece um garotinho andando por aí se equilibrando em pedaços de madeira jogados na rua, pulando de pedrinha em pedrinha pra não pular nas frestas, um garoto normal andando pelo reino de catcastle
??: *comprando um sorvete de morango (é um garoto normal, de cabelo castanho, um colar com uma pedra de pingente, um amuleto)
*tomando o sorvete enquanto...
??²: *olhando pra ele escondido atrás de um telhado, olhando fixamente pra ele através das tendas de venda
hmm.....
*da pra reconhecer q é a mesma pessoa que tava no trem, roubando todo mundo, as orelhas de pelo cinza, os olhos azuis
*se esconde
...
**voltando...
Ne: nós precisamos falar com a rainha may
Hb: iiiii calma aí
a gente precisa conhecer vocês primeiro! já chegaram querendo entrar no castelo, não funciona assim aqui...
Ne: ...
H: *olha pra Nevaska e volta o olhar pra eles dois
tá, então vamos conhecer o reino inteiro?
Li: rapaz o reino inteiro eu não sei não viu, mas grande parte a gente consegue mostrar
Hb: faz sentido, vamos nessa
vocês provavelmente vieram cedo pro festival da música, o pessoal só chega daqui a alguns dias, eles nunca chegam exatamente no dia do festival....
H: por que não tem tanta gente aqui?
Hb: eu não sei, a galera curte os festivais mas na hora de morar eles desistem
H: hmmmm...
(a postura do Hb é super tranquila perante a tudo oq tá acontecendo, parece que ele faz aquilo ali todo dia)
L: e aquele castelão ali?
eu sempre quis um castelão
Hb: o castelo é da rainha, só entra lá quem tiver coisas importantes pra falar
com os tickets
*puxa uns papeizinhos do bolso e mostra
H: e isso aí são os tickets?
Hb: é... a maioria
eu presumo que alguns aqui são umas multas ou mensagens de fãs mas não tem segredo
eu tenho que ler os tickets ainda...
Li: o hb é preguiçoso, liga não
Hb: você que é chata
P: *sussurra no ouvido do Henry
o que tá acontecendo
H: eu sei lá
L: mano isso é maneiro
isso tudo é muito maneiro
Hb: algum de vocês quer casar?
H: °°
L: que
Ne: ????
P: err
Li: nao doido não com ele, é que ele é padre
H: aaaah
L: Hmmmm. faz sentido
EI CARA EU POSSO SER PADRE?
Hb: -'
L: MANO EU SEMPRE QUIS SER PADRE NAMORAL DEVE SER MANEIRISSIMO
Ne: Lusk...?
L: o que foi é minha chance de ser padre
Hb: calma lá amigo não se emociona
H: •-• carceres luskeiros
Li: rapaz vocês são energéticos
gostei
Hb: bem, pra ter a confiança de vocês eu tenho que apresentar vocês pros outros guardas daqui
P: guardas?
Li: tem guardas moradores velhos... tinham patinhas...
P: patinhas?
Li: é como a may chama os indicados a guarda por aqui
a gente separa esse pessoal em categorias e coisas que eles merecem por ações que eles fazem
o hb por exemplo é um guarda
Hb: oi
L: QUE MANEIRO Eu gostaria de guardar.
H: *olha pro lusk com uma cara bem séria
L: opa
Ne: então é só a gente conhecer os outros caras que a gente pode falar com a rainha
Hb: calma lá eu preciso deixar eles cientes de que vocês tão aqui, porque não é nada contra, mas a gente precisa ter certeza de que vocês são confiáveis
Ne: aaaa-
H: tranquilo
Hb: vem cá
**vão em direção ao castelo, e na porta já percebem um cara do lado dela, bem alto, que olha pra eles e diz
??: Olá. bem vindos ao catcastle!
Hb: esse aqui é o gui, ele é show de bola
Gui: opa meus queridos, tudo show?
*abraça pra cumprimentar eles já que ele é muito alto mesmo
L: caraaaaca
Gui: vocês podem me chamar de gui, ou de gordo
L: GORDAOOOOO
Li: *chega perto do Henry
rapaz esse teu amigo grita que é um tanto não?
H: eh-
*puxa o lusk
Calma cara.
L: COMO QUE EU VOU ME CONTROLAR COM TANRA COISA MANEI-
Ne: *da uma cotovelada na costela dele
L: a-
Hb: Gui, eu vou levar eles até a rainha, cuida da porta aqui enquanto eu não chego ok?
Gui: pode deixar
Hb: *abre a porta
**veem um corredor enorme cheio de armaduras e quadros, com uma escada no fundo
H: corredor bonito
L: foi o que ela disse num campeonato de corrida
Hb: *guia eles até às escadas, que levam a outro corredor
ué... o gerb era pra ta aqui
Li: *olha pro hb
nao era seu turno doido?
Hb: °°
viiish é hoje que eu perco o caaargo
**vão até o final e param de frente a uma porta vermelha com detalhes de gatos de diamante, mais chique que a porta de fora, com uma tranca aberta, mas que quando fechada parece bem resistente
Hb: ó só
a partir daqui,
cuidado tabom?
H: blz
P: ok
Ne: tranquilo
L: *colocando a mão na costela de dor
tran-quilo
Li: *da dois passos pra trás
Hb: *cuidadosamente abre a porta
**se revela uma sala cheia de janelas, com um tapete roxo no centro, e um lustre enorme com bastões luminosos que soltam glitter visíveis no ar pela própria luz do sol no fundo, se encontra um trono branco e roxo, com uma pessoa sentada, e uma caneca do outro lado
**é então que a pessoa vira pra eles e diz
??: Sim?
H: *ameaça ajoelhar no chão quando...
Hb: eai may tranquilo?
Ma: oi
Hb: eu trouxe uma galera aqui *aponta pra eles
e acho que você devia dar uma olhada sei lá vai que eles são uns chineses infiltrados
Ma: oi gente pessoas novas? *bebe um gole do que ela tá tomando na caneca e coloca no braço do trono de novo deixando pingar um pouquinho pra fora *na hora todo mundo percebe q é café
*desce do trono como se fosse um penhasco
Ma: pessoas novas...!
que surpresa
prazer gente eu sou a MayGabi, rainha dos gatinhos
e dona dessa vila aqui toda!
H: prazer eu sou o henry
P: prazer eu sou a... *pensa em algo
toggi!
H: que?
L: eu sou o grande, glorioso, bonitão, Lusk.
Ne: eu sou a Nevaska
eae
*faz um paz e amor
Hb: eu vou ali pra porta
não aprontem nada viu?
Ma: hmmmm...
o que vieram fazer? normalmente não vem gente pra cá...
...não por enquanto
Ne: nós viemos fazer um trabalho e precisamos da sua ajuda
a gente tá investigando uma pessoa que.. talvez tenha vindo pra cá
e a gente precisaria dos registros de quem entrou na vila ultimamente
Ma: eu não posso sair dando nomes de pessoas aqui pra vocês assim
Ne: hmmm... sabe se viu um cara chamado shibaru por aqui?
Ma: ... Shi- o que?
eu não sei gente, não tem como eu saber dentre tantas pessoas que entraram e saíram daqui
Ne: pode verificar pra gente?
Ma: ...
Ne: *puxa o distintivo dourado do shibaru e joga pra ela
a parada é séria. o cara é da ordem
Ma: *olha atentamente pro distintivo enquanto pensa
Li: não acham que se ele for entrar aqui ele não vai entrar desse jeito assim?
H: hm?
Li: ele entraria escondido se fosse entrar aqui, já que ele é da ordem
se vocês tão procurando ele, ele não ia pra um lugar onde a rainha tem nome de todo mundo que entra e sai
Ma: eu vou verificar os registros.
vejam com os guardas da fronteira se eles encontraram alguém
H: ue mas ninguém recebeu a gente
L: ninguém perguntou nome da gente
Li: tinham dois staffs encarregados disso mas eles sumiram...
Ma: o Bessa e o Clocks tavam encarregados disso no lugar deles. eles devem ter tido algum problema
ou... sei lá
H: ja começaram os desaparecimentos aqui?
Li: ...
Ma: ja começaram?
Ne: é, tá rolando uns desaparecimentos pelo lugar todo
e a gente ta investigando isso
Ma: e o que esse menino tem a ver com isso?
Ne: ele... fez coisas erradas e a gente tá buscando ele
Ma: hmmm.... eu não sei eu não posso julgar algo se eu não sei nada sobre ele né? a gente conversa mais tarde sobre isso, ok?
Lily
Li: sim?
Ma: voce ainda tem o seu hotel né? leva eles lá pra eles passarem essa noite
daqui a uns dias vai ser o grande festival
não quero que vocês vão embora antes disso acontecer
P: pode ter certeza que não vamos, rainha música sempre foi e continua sendo minha paixão eu costumava dançar quando criança
Ma: que interessante... togginha né? hehe
então vão lá
e boa tarde ;3
P: boa tardeeee
Ne: °°
ponce?
P: ah qual foi eu realmente dançava quando criança
Ne: a parada não é essa, você concordou em ir ao festival
e as investigações?
P: seja lá o que o shibaru quer fazer, ele vai fazer em lugares com grandes concentrações de pessoas, e se ele escolheu aqui, esse é o ponto dele
Ne: ...
P: ta achando o que minha filha
Ne: *boceja e bota as mãos atrás da cabeça
mas que saco hein
vai ver tem algo interessante nisso aí
**do lado de fora do castelo
Gui: *fecha a porta
vai com deus, pessoal!
H: aqule mano ali parece ser simpático
Li: todo mundo é simpático aqui...
hummmm *olha pra cima
tá anoitecendo, querem comer alguma coisa
H: beleza
L: eu tô com fome...
P: por que nao falou de comida antes?
Ne: meh
Li: vou apresentar pra vocês algumas pessoas daqui
*abre a porta de uma loja
*bate no balcão
Xiulabi! esse aqui é o cara
Xi: hummm
eai Lily o que trás aí?
Li: rapaz esses aqui são os novos caras que acabaram de chegar aqui
**sai um cara de uma porta do lado
??: hum?
Li: ah e esse aí é o kanix, eles sempre andam juntos
H: o que é essa loja?
Li: essa loja aqui é uma oficina de coisas avançadas, eles usam outros tipos de pedras pra fazerem não só armas mas como máquinas e outras coisas
eles costumam fazer as únicas coisas elétricas daqui
L: comequié??? xilofone?
H: XIXUXI?
Li: xixuxi... aksskakskjs
*olha pro relógio
vixe gente... tá tarde é melhor eu ir
Ne: vai lá
Li: *entrega um cartãozinho pra Nevaska
se vocês quiserem ir lá no hotel vocês podem, tem uma pessoinha lá pra ajudar vocês
;)
*sai da loja
Xi: meeee kanix é melhor a gente fechar também
Ka: verdade bora lá
Ne, H, L, P: *saem da loja
Ne: hotel forestvalley hm?
**veem um vulto preto andando
Ne: *olha atentamente pra ele e percebe um rosto familiar
??: *olhando pro lado procurando algo
Ne: ...
ei!
??: *olha pra eles revelando o rosto, de uma pessoa alta, meio magra mas musculosa *percebe-se, o shibaru olha pra eles e diz
sim?
Ne: é você!
Sh: poxa vida que coincidência né? *tira o gorro do casaco
achei que vocês iam tá numa missão agora
Ne: e estamos
o que você tá fazendo aqui?
Sh: bom, como você voltou eu resolvi tirar umas férias né?
relaxar, botar os pés pra cima, curtir um festival
eu sou humano também, não?
hahaha
H: a gente sabe o que você fez
Sh: o que eu fiz? como assim o que eu fiz?
Ne: a gente viu o corpo da Winry no chão, completamente morto
você não tem nenhum senso de humanidade não?
Sh: o que? o que.. como assim? a Winry, morta?
e como tá o Arthur
L: nao de faz de preocupado, a gente sabe que foi você
P: *olha atentamente pra ele
...
°-°
*fica parada observando
Ne: foi você, a gente tem todas as provas!
Sh: e quais são?
e quem é ela? *aponta com o olhar pra ponce
P: ... foi você...
Sh: ?
P: foi você que me botou naquela pirâmide!
Sh: voce deve tá se confundindo
H: para de fingir, óbvio que foi você
*pega o distintivo do shibaru e enrola num monte de papel
*joga nele
Sh: *segura, depois de bater na barriga dele
...
H: você matou a Winry depois que ela leu isso aí
Sh: ... ela tinha que aprender a cuidar da própria vida...
Ne: COMO É??
Sh: eu particularmente não gosto de deixar outras pessoas verem minhas coisas pessoais...
Ne: ENTÃO VOCE ADMITE QUE MATOU????
Sh: pra calar a boca dela? digamos que talvez
Ne: *avança num ataque de fúria e soca com tudo a barriga dele
Sh: *vai um pouco pra trás e fica parado com as mãos na barriga
*deixa o distintivo cair
ugh
*se ergue e olha pra Nevaska
Ne: seu... MEXILHÃOZINHO
*soca a cara dele e tenta dar outro soco nele
Sh: *segura Nevaska
u-uh guarda???
algum guarda? alguém?
socorro!
Hb: *passando por ali olha e vê os dois brigando
*corre e entra no meio
opa opa opa opa
que isso gente? calma aí..
Ne: como que eu vou ter calma pra um assassino???
*empurra hb
Hb: *quase cai no chão
*levanta meio sério
moça, e vocês vocês vem comigo
H: °°
Ne: hurrrrr
:l
Hb: *segura Nevaska
Ne: EI ME SOLTA
Hb: Clocks
Cl: *surge de trás de uma das casinhas
Hb: ah perfeito, clocks ce consegue levar esses caras aqui pra prisão enquanto eu converso com o senhor aqui?
Cl: *segura a Nevaska
L: ouououou qual foi a gente não vai ser presos não tá maluco????
Cl: *olha pra trás e vê um cara bem alto e forte passando
ei, gerbidal, por favor
Ge: qual o problema?
Cl: cuida desses guris aqui pra mim
Ne: ME LARGA LOGO SEU RELÓGIO
*tenta segurar os braços do clocks mesmo estando imobilizada
Cl: eu quero ver se você vai falar isso depois...
Ge: *carregando um em cada parte de um jeito indescritível
eae pra onde a gente leva essas caçamba véia?
Cl: me segue
*vão se distanciando
Hb: humph
senhor, pode me dizer o que acontece-
*olha pra trás
...
senhor?
...
...
*não tem ninguém...
No próximo do de Najiyu:
Najiyu Ep 9 Nós somos prisioneiros! Por enquanto
🕵️‍♂️
submitted by henrylore to Najiyu [link] [comments]


2020.09.08 01:46 theEXPERTpt [Reflexão] O Estado Novo - Beneficial ou prejudicial?

Boa noite, queria trazer a todos uma discussão que me têm vindo cada vez mais à cabeça e têm persistido: o património que herdamos, principalmente aquele proveniente do estado novo. Antes de começar, queria esclarecer que estas são as minhas modestas opiniões, e gostava de aprender e ouvir os restantes. Por favor corrijam-me se algo estiver errado.
Como a grande maioria do povo concorda, o estado novo foi parte da nossa história de que a maioria não se orgulha, mas até que ponto? De um ponto de vista social e de distribuição de riqueza, estávamos muitíssimo mal posicionados. No entanto, cada vez mais sinto que a forma como nos têm ensinado acerca do estado novo têm sido, talvez, demasiado "por alto" e pejorativamente. E é aqui que entra o primeiro ponto.
  1. Autovalorização da Pátria
Não é novidade que o estado novo tinha como um dos pontos principais a valorização da Pátria. Eu, como patriótico que sou, sempre gostei disso, embora isso fosse usado como pretextos para a guerra e outros feitos extremos. No entanto, o patriotismo de hoje já não é o mesmo, sempre gira em volta de duas coisas: o futebol, ou a política. Por esta razão, sou da opinião que se devia restaurar o sentimento patriótico, não lavando a mente às pessoas, mas através da educação e conhecimento. Nenhum cidadão português deveria crescer sem saber pelo menos o Hino, a História básica e o significado da Bandeira e Capital. Além disso, uma maior valorização das história portuguesa deveria ser dada nas disciplinas de história, sem desmerecer a história global, que oferece muito contexto à situação portuguesa (quem já ouviu falar da grande depressão, do Plano Marshall ou da Guerra dos 100 anos mas nunca de Brites de Almeida, de Aristides de Sousa Mendes ou da Guerra Luso-Holandesa?)
  1. A sustentabilidade e manutenção da economia
Estou consciente que falar destes assuntos no estado novo implica falar da pobreza generalizada e da economia baseada no sector primário da economia. No entanto, é impossível negar que foi feito em Portugal um trabalho esplêndido em relação à economia do país. Para um país periférico, que tinha passado por uma guerra, que levava décadas de atraso para com a restante europa e que estava a passar por uma outra guerra nas suas províncias, o estado novo fez o trabalho que a 1º república não conseguiu fazer, e que a atual nunca conseguiu atingir: um crescimento económico sustentável, embora lento, mas constante. Incrivelmente, mesmo em tempos de guerra, Portugal, contra todas as hipóteses, ainda tinha um crescimento do PIB, mostrando o quão forte e independente era a economia portuguesa da altura. Apesar da pobreza continuar a ser uma constante na altura, a verdade é que ainda hoje continua a ser, e cada vez maior é a nossa depedência de outras economias, com um mercado interno decadente e uma economia frágil. A pergunta que ponho é: seria o modelo económico do estado novo fiável, ou apenas possível nas circunstâncias do estado novo? E assim sendo, seria a economia do estado novo uma melhor opção àquele que possuímos hoje em dia?
  1. Coesão territorial e Identidade Única
O Estado Novo tinha, sem qualquer dúvida, um amor ardente por todas as suas províncias. Acredito que a história do colonialismo português, apesar de todas as atrocidades, foi feito sempre com o foco de cristianizar, "educar" e nunca com o objetivo de destruir, pilhar. Temos o exemplo da miscigenação no Brasil, ou em Macau, entre muitos outros. No contexto do estado novo, acredito que estava sendo feito um esforço muito árduo para reforçar a identidade nacional e melhorar a coesão de todo o império. Foi inaugurado por exemplo o estádio Salazar em Moçambique, o Liceu Salazar, a famosa Ponte Salazar, o Aeroporto de Lisboa, inúmeras barragens, fábricas, escolas, aeroportos, portos navais, navios de guerra, postos do exército, etc. Isto tudo mostra que realmente havia desenvolvimento nos territórios, mesmo com os recursos muito limitados da época. No entanto, muitos deles eram reservados às elites brancas, principalmente devido ao quão escassos eram os recursos da época para Portugal, que não recebia ajudas do Plano Marshall (não foi relevante para Portugal), nem apoios da União Europeia, nem quaisquer benefícios de outras organizações internacionais, principalmente por causa da sua posição na diplomacia internacional. A quantidade de obras e desenvolvimento público que houve no período do estado novo foi mesmo assim imensa, e espalhada pelos diversos territórios.

  1. As suas consequências
Até hoje em dia são possíveis ver as marcas que o estado novo deixou na sociedade portuguesa. Foram imensas as obras públicas concretizadas, apesar de muitas delas terem sido renomeadas (25 de abril/barragem de pego do altar) ou então abandonadas/deixadas em mau estado (escola cantina salazaponte salazar foz do dão/observatório do monsanto). Apesar das muitas coisas erradas que houveram, é muitas vezes também ignorado o bom trabalho que se fez, e o quão modesto era o próprio Salazar (a luta pelas províncias, o lucro e a geopolítica envolvida na 2º guerra mundial, a preservação e a autovalorização da história nacional - ex. padrão dos descobrimentos e a preservação da cultura, o esforço para a industrialização de todos os territórios). Além disto, todas as províncias eram ferozmente protegidas, e a sua independência causaria, de facto, a sua desgraça (muitos dirão que foi pela saída desorganizada do nosso governo provavelmente) com guerras civis, invasões, massacres, etc. Claro que não se pode justificar uma guerra com outra, mas a verdade é que os povos dos territórios mereciam uma independência mais gradual e estruturada, tal não permitido pela revolução de 25 de abril e pela sede de poder dos grupos guerrilheiros. Até hoje são explorados (timor leste pela austrália), são roubados (a corrupção em angola), são destruídos pela mesma ideologia que os formou, bem presente na bandeira de angola e moçambique principalmente. No entanto, a sua independência era inevitável, com especial carinho para com o Estado da índia (que, na minha opinião, deveria ter seguido independente), e timor leste (que sofreu uma invasão da indonésia, massacres, exploração por parte da Austrália, pobreza extrema, perda de infraestruturas, e ainda sofre devido ao seu isolamento para com o resto da comunidade lusófona), com excepção de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, que, dados os seus territórios diminutos e a sua pequena voz em organizações internacionais poderiam ter permanecido em Portugal.

Conclusão e Reflexões finais:
Com toda a história que nos precede, é me claro que do continente europeu sempre tivemos alegrias, mas, mais que tudo, perigos, como o caso das guerras napoleónicas, da crise da sucessão, da 1º grande guerra, entre outros. Creio que o destino de Portugal não está incutido por completo no continente europeu, mas no outro lado, no oceano. É preciso confiança e esperança em nós mesmos, algo que temos perdido desde essa libertação da ditadura, e resiliência que sempre tivemos, principalmente nos assuntos além mar. Uma maior conexão à comunidade lusófona, um maior investimento mútuo, uma economia circular entre toda a lusofonia. Precisaremos de mais autonomia? Precisaremos de confiar novamente naquele que nos trouxe mais alegrias, mais glórias, mais lembranças, o Mar? Estará o destino de Portugal num estado periférico europeu ou num cantinho plantado à beira do Atlântico, tão próximo do Novo Mundo? Podem parecer perguntas tolas, mas de certa forma fazem referência a alguns dos valores que gostaria de ver restaurados num Portugal futuro.
Caros redditors Portugueses, qual é a vossa opinião no assunto?
submitted by theEXPERTpt to portugal [link] [comments]


2020.09.07 04:30 CraftedBot O que é ser um gamer

Eu acho que ser gamer, ser um jogador, vocês já se questionaram o que é ser um gamer? Já se questionaram o que os videogames te ensinaram pra você levar pra sua vida? ou você nunca parou pra pensar nisso? afinal são horas e horas que dedicamos a eles, muitas horas de nossos dias e nossas vidas. Se vocês forem bons observadores, vão notar que eles tem muitas coisas pra nos ensinar, nos inspirar. Zangado, o que os games ensinaram a voce? O que é ser um gamer? Eu digo a vocês. Os games me ensinaram que quando você encontra inimigos pelo caminho significa que você está indo na direção certa. Se você quer realmente um final feliz, vai ter que lutar muito pra conseguir. Por mais que você esteja estressado, preocupado, cheio de problemas, você precisa parar e ouvir, pois sábio é aquele que escuta mais e fala menos, pois aprende o que se escuta e transmite no olhar esses ensinamentos. Não existe sexo frágil. Os games me ensinaram que podemos errar várias vezes e que os problemas vão se acumular, mas se tivermos paciência e não desistirmos, os acertos os fazem desaparecer como mágica. Tenha orgulho das coisas que você fizer, das coisas que você construir, mesmo que as pessoas digam que não ficou tão bonito, aparência não é tudo. Os jogos me ensinaram que a guerra... a guerra nunca muda. Que todas as escolhas tem consequências, não só para você, mas para o mundo e todos a sua volta. Que vilões, geralmente são vilões por uma razão e que aos olhos de alguns, eles estão certos e são os verdadeiros heróis. Os jogos me ensinaram que a dor é terrível, mas é uma guia para que nos tornemos cada vez mais fortes. Que morrer é triste, mas se for pelos motivos certos e proteger as pessoas que se ama, tudo bem. Todo mundo precisa de amor. Mesmo que o amor seja uma dor. Traição só existe porque vem daqueles que menos esperamos. Os jogos me ensinaram até a definição da insanidade. Que você não precisa ser do mesmo sangue, raça ou especie, para ser da mesma familia. Não faça uma promessa a uma mulher se você não vai poder cumprir. Rivalidade não significa inimizade. Se você ama uma pessoa de verdade, você só quer ver ela feliz, mesmo que ela fique com todo o crédito por algo que você ajudou. O obstaculo pode ser gigantesco, e parecer impossível, podemos tentar e falhar várias vezes, mas com cada tentativa, vem o aprendizado, com o aprendizado, vem a melhoria, e com a melhoria, vem a superação, e aquele bicho papão não vai existir mais. Que a jornada em muitos casos vale mais que a recompensa final. Tem gente que acha que os videogames isolam as pessoas, as deixam anti-sociais, em 2009 eu era só um moleque com um xbox 360, com 300 histórias pra contar, que compartilhava com meia dúzia de amigos, quando entrei na internet, eu era só um, e hoje, somos 3 milhões! 3 milhões falando de games, todos os games. E você vem me falar que videogames não unem as pessoas? Videogame une as pessoas. Ensina. Entretem. Desestressa. E oferece alegria temporária a muitas pessoas que não conseguem te-lá fora do mundo virtual, porque o mundo em si, só as empurra pra baixo. Videogames não são responsáveis por assassinatos, não são responsáveis por notas baixas na escola e não são perda de tempo. Se você pensa assim, você ta errado! Ser gamer é viver muitas vidas ao invés de uma só. Ser gamer é gostar de abraçar seus momentos sozinho ou até esbanjar seu lado competitivo. Eu sou gamer. Sempre fui. Sempre vou ser. Senta aí, fica confortável, aperta start vai. Grande abraço, a todos vocês jovens. Tudo de melhor, sempre. Muito obrigado por tudo, heh, somos 3 milhões.
submitted by CraftedBot to copypastabr [link] [comments]


2020.09.07 02:50 Kl111w Estou muito confuso (🛑 ALERTA DE TEXTO HIPER SUPER MEGA GRANDE 🛑)

Bom, isso aqui vai demorar; então você que realmente não tá afim de ler um mini livro, acho que não vai valer a pena pra você hehe. Vamos lá, tenho 16 anos, meu pai é um sociopata que batia muito na minha mãe, já chutou ela ameaçou de morte e os krl, porém (surpreendam-se) ela se descobriu lésbica. Ela teve eu e meus dois irmãos com meu pai, mas depois que se descobriu lésbica começou a namorar minha madrasta enquanto ainda era casada com meu pai a cerca de 10 anos atrás. Quando minha mãe ainda estava com meu pai, ela tinha muito medo dele e por isso não queria pedir o divórcio; minha avó, minha madrinha e minha madrasta incentivaram ela e ela acabou pedindo, teve a separação de bens e tal, a guarda foi pra ela, e etc, etc, etc... meu pai não para de importunar não só ela como meus irmãos até hoje; ele teve criação militar e fazia o mesmo comigo e com meus irmãos, eu tinha que estudar até cerca de 2 da manhã e acordar às vezes as 6 para ir pra escola; era um INFERNO eu ODIAVA com todas as minhas forças aquela casa; bom mesmo o jeito com que ele """""educava"""" eu e meus irmãos ser uma bosta, era inegável que, querendo ou não, funcionava; minhas notas eram exemplares, ganhei competição de matemática, português, soletração e várias e várias medalhas de judô e jiu-jitsu, detalhe: eu odiava esses esportes, ainda mais por causa do professor que >literalmente< batia com um pedaço de cano de pvc nas costas dos alunos. Eu odiava muito meu pai porém ele tinha uma coisa que atraia eu e meus irmãos: $$$. Ele tinha muito dinheiro, então a gente viajava quase todo ano pra fora do Brasil; fui pro Chile 3 vezes, Paris 2 vezes, Roma 1 vez... sem contar as viagens dentro do próprio país que pra uma criança é o paraíso: Beto Carrero; Beach Park; já entrei literalmente dentro da Amazônia, mergulhei com golfinhos; fui pra Fernando de Noronha fazer mergulho profundo, nadei com tartarugas, vi os filhotes das tartarugas pelo projeto Tamar; fui pra cidade de gramado, já fui pro Sul, pro Paraguai, vi as cataratas do Iguaçu; eu tinha uma casa na árvore, um quintal com váááários brinquedos... Enfim, o dinheiro acabava compensando.
Mesmo assim, ver meu irmão quase sem conseguir andar de tanto apanhar do meu pai, a marca do chinelo certinha nas costas dele ao ponto de eu ter que dar banho nele e vários outros casos já estava enchendo a minha paciência. Minha mãe era meu porto-seguro, com ela eu era mais leve, eu via os problemas da vida indo embora, apesar de ela não ter o dinheiro do meu pai e não poder dar as coisas que ele dava, era um alívio enorme no meu coração poder pisar na casa dela e saber que ali, ALI eu tava seguro; sem gritaria, sem ordens 24h, sem ter que me preocupar em apanhar por ter deixado a caneta cair da carteira, ali eu tava de bem com a vida.
Eu e meus irmãos fomos crescendo e começou aquela história, processos e mais processos judiciais; minha mãe contra meu pai, meu pai contra minha mãe; se eu falar pra vocês que meu pai subornou uma escola CATÓLICA para criar um documento falso e colocar no processo vocês acreditam? Bom, aconteceu isso e muitas coisas mais, o problema é que eu sou idiota, eu tenho o coração mole e por mais que tudo que o meu pai fazia eu, lá no fundo, perdoava e me fingia de cego; pra mim era só uma pessoa triste que precisava de amor, assim como eu, antes da minha mãe me dar esse amor. Eu ficava com raiva do meu pai; mas aí ele vinha falar comigo e fazia aquela voz melancólica, uma cara triste e abaixada e ele SABIA que eu ia cair nisso igual um patinho, esse filho da puta SABE CARA, que ódio.
Bom, enfim, minha mãe quis morar aqui em Portugal comigo e com meus irmãos, longe de problemas, longe dos tiroteios do Rio, longe do meu pai. Ele ÓBVIAMENTE não queria isso de jeito nenhum, criou mentiras, contratou não sei quantos advogados, para atrasar o processo o máximo possível; para vocês terem uma ideia, minha mãe vendeu a casa que a gente morava pq precisava do dinheiro e fomos morar com a minha tia enquanto o processo não se resolvia; minha tia mora em um apartamento, meu pai tentou ALUGAR o apartamento DO LADO do da minha tia pra literalmente ESPIONAR o que a gente tava fazendo, eu até hoje não acredito nisso cara, parece que foi um surto coletivo meu deus do céu.
No fim, conseguimos vir pra Portugal e começaram os problemas comigo, vamos lá: eu sou muito tímido, não falo com ninguém e tenho minha auto estima muito baixa (obrigado pai), meu pai me xingava sempre de burro, idiota e tals e quando eu literalmente tirei 11 em uma prova que VALIA 10 ele só mandou o famoso: não fez mais que sua obrigação. Bom, eu não sou bom com pessoas em geral, e minha adaptação foi bem difícil; eu tô aqui a um ano e meio e tenho 2 amigos; um é brasileiro que se mudou pra cá e o outro é um SUÍÇO que nem sabe falar português direito aí eu tenho que ajudar ele. Eu gosto de ficar na minha e tals desenhando ou conversando sobre o sentido da vida e a insignificância humana; na aula de filosofia tinha tantas coisas e experiências que eu queria compartilhar com a minha turma que vocês não fazem ideia, só que eu sou tímido e levantar a mão para falar está totalmente fora de cogitação; teve um trabalho em grupo que eu tive que apresentar aqui que foi uma das piores experiências da minha vida; minha mão começou a suar frio, eu começei a tremer, minha voz começou a falhar e quando acabou a apresentação eu tive que ir correndo pro banheiro respirar fundo, contar até 10 e tal, eu tava quase desmaiando, sem zoeira.
Bom, nunca encontrei pessoas aqui igual meus amigos do Brasil, onde conversávamos sobre anime, pokémon, desenhos, quadrinhos, super heróis, vídeo game, e etc; a maioria da pessoas aqui são adolescentes e eles só sabem falar sobre uma coisa: SEXO; eu não aguento mais cara; minha irmã se adaptou super bem, ela é meio que famosa aqui por causa do Instagram e do TikTok, além de ser a pessoa mais extrovertida que eu conheço; eu fiz um post também lá no sexualidade falando mais sobre essa parte da história, pode dar uma conferida se quiserem também :-). Bom dando uma resumida eu nunca beijei ou transei ou bebi ou qualquer coisa desse gênero, eu odeio multidão então qualquer convite que me convide para uma festa ou algo assim eu recuso de cara (até pq, se eu fosse eu ia ficar no canto rezando para que aquele inferno acabasse); aqui a bebida é liberada depois do 16 então é uma putaria só, os cara transa, bebe, fuma cigarro, maconha e os krl, tô nem brincando.
No fim de tudo acaba assim, eu me sentindo sozinho, com aquela famosa carência, e eu acabo percebendo que eu tenho muita raiva de tudo; tenho raiva de mim, das pessoas ao meu redor, dos meus professores, da escola que eu vou me mudar, de como eu não deveria estar reclamando porque eu obviamente sou muito privilegiado em relação as outras pessoas. Minha mãe é programadora e a maioria dos clientes dela são restaurantes; por causa do corona eles estão sem clientes, sem clientes = sem dinheiro, sem dinheiro como que eles vão pagar minha mãe? Estamos passando por um momento muito difícil e pra mim que sempre tive tudo é meio que um choque de certa forma, mas eu acho bom, pq assim eu passo a valorizar mais o que eu tenho; mas voltando, eu me odeio desde que me lembro como pessoa, e sinto que tô só vivendo; tipo, literalmente só vivendo; se eu fosse definido por um estado ou se você me perguntasse o que eu tô fazendo agora, a melhor resposta eu acho que seria simplesmente: Existindo.
Bom, eu não vou entrar muito em relação a vida amorosa e tals pq tá no post lá no sexualidade. Eu queria falar várias outras coisas, mas meus dedos estão doendo já, e eu acho que se você tá lendo aqui, eu te fiz ler muito né? Kkkkk, desculpa.
Bom por hoje é só pe-pe-pessoal.
Mas agora sério, se você leu até aqui, obrigado, significa muito pra mim :)
submitted by Kl111w to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 06:02 sadness_addict Eu estou cansado

Isto daqui é um post MUUUUUITO longo, eu realmente queria desabafar, não se sinta obrigado a ler isto, inclusive eu sinto que se você ler isto daqui você vai perder muito tempo... não leia isto aqui se você puder, já agradeço de antemão (é sério vocês não tem noção do quão longo isto é, sinta se a vontade para ler outro post) eu espero que você não esteja seriamente considerando ler este texto, caso eu não tenha convencido você a não ler este texto que fique avisado que caso você chegue no final do texto e pense "isso foi uma perda de tempo" não diga que não avisei... porque eu avisei, enfim aqui está o texto:
Esta é a terceira vez que eu criei uma conta no reddit, não porque eu fui banido de comunidades nem nada do tipo, inclusive eu tinha 2,7 mil de karma na minha primeira conta, e eu estou pensando em excluir mais esta conta e eu vou tentar não voltar nunca mais
A alguns tempos atrás eu excluir meu twitter e Instagram, porque ambos assim como o Reddit me fazem muito mal. No inicio é legal, eu me divirto, me mantenho atualizado mas não é necessário muito tempo antes de tudo me deixar miserável
- (Toda esta história aconteceu antes do COVID-19)
Eu criei o Twitter por causa de uma garota, eu conheci ela em uma festa, na primeira vez que eu falei com ela eu não queria que a conversa acabasse
Passou-se muito tempo e eu fui fazer o ENEM e eu tive a sorte grande que a maioria dos meus amigos foi fazer a prova no mesmo lugar que eu, eu fiz a prova e no final eu decidi ir junto com os meus amigos para a casa de uma das minhas amigas também conhecida como a prima dessa garota, e adivinha só ela estava na casa dela, la a gente conversou de novo, inclusive eu deixei ela passar maquiagem em mim, e eu fiquei mais fabulosa que qualquer uma das minhas amigas jamais vai ficar... enfim, foi uma noite muito engraçada e super descontraída, eu tinha até esquecido que naquele dia eu tinha feito uma das provas mais importantes da minha vida que a proposito eu tirei uma nota muito baixa pra fazer qualquer coisa
Na ultima vez que nós tínhamos conversado eu tinha falado pra ela de um site de filmes que eu gostava muito letterboxd.com e pra minha surpresa no dia do ENEM ela me falou que tinha uma conta neste site, então eu segui ela e ela me seguiu la, e olha só isso, a conta dela estava linkada com o Twitter dela, então eu decidi dar uma olhada, acabei me inspirando e fiz uma conta no Twitter, a primeira pessoa que eu segui no Twitter foi ela, quase instantaneamente ela me seguiu de volta, a gente começou a conversar por DM's e... bom eu acabei me apaixonando por ela
Um dia ela simplesmente parou de me responder, eu imaginei "Meu Deus talvez eu tenha falado algo que tenha magoado ela!" e eu comecei a mandar mensagens para ela perguntando se eu tinha feito algo e até pedindo desculpas, depois de algumas tentativas ela finalmente me respondeu, aparentemente ela também estava apaixonada por mim, a gente marcou de se ver no dia seguinte para conversar sobre isso
A gente não conversou sobre isto, na verdade a gente falou sobre tudo menos isto, filmes, amigos, família, tatuagens, comida, dinheiro, gatos, sexismo e mais outros assuntos super aleatórios, eu não podia acreditar que aquilo estava acontecendo, eu não beijei ela naquele dia, eu não segurei as mãos dela naquele dia, eu sequer cheguei a encostar minha mão na blusa dela sem querer, a unica coisa que a gente fez foi conversar, naquele dia eu me senti uma falha por não ter encontrado uma oportunidade de beijar ela ou algo do tipo, hoje eu fico feliz pela conversa que a gente teve, aquilo era o suficiente
Mas sabe como é, minha ansiedade estava assistindo tudo aquilo no cantinho do meu cérebro só esperando o momento certo pra atacar, e ela percebeu que tinha chegado a hora
"Caramba a gente só conversou, e ainda por cima a gente se despediu com um 'toca aqui' provavelmente ela notou que eu sou um merda e parou de gostar de mim" e mais outros pensamentos como este não pararam de fluir em minha cabeça. Então o que eu decidi fazer? eu decidi que eu iria tentar conquistar ela... pois é, a garota tinha me mandado uma mensagem com as palavras "Eu acabei me apaixonando por você" e eu decidi não acreditar naquilo, não só isto como eu decidi que eu iria conquistar ela sendo uma pessoa totalmente diferente de quem eu sou
Eu decidi escrever uma carta dizendo o quanto eu gostava dela, tentando ser o mais pegajoso possível, ela não me respondeu, eu pensei que isto talvez tivesse feito ela me achar esquisito, então eu decidi escrever um textão pedindo desculpas, ela não respondeu e... sabe eu não quero falar mais sobre isso porque é doloroso lembrar o quanto eu já fui burro então só vamos dizer que eu comecei a cavar um buraco e eu não parei até chegar no centro da terra
Enfim, era obvio que eu tinha estragado tudo
Eu tenho uma banda indie/rock com os meus amigos e agente finalmente tinha decidido lançar a nossa primeira música no Youtube, nós lançamos e vários dos nossos amigos viram o vídeo e comentaram, uma dessas pessoas sendo aquela garota, eu estava encarregado de dar coraçãozinho em todos os comentários e eu decidi não dar coraçãozinho pra ela, o meu jeito de lidar com o fato de eu ter estragado uma das melhores chances da minha vida foi com humor, mais especificamente um humor que só eu achava engraçado, então a minha explicação para esta minha ação era que "a ultima vez que eu dei meu coração pra ela, ele foi destruído" nenhum dos meus amigos acharam isso engraçado assim como vocês provavelmente também não acharam, inclusive eles me chamaram de infantil, algo que hoje em dia eu não discordo
Meu amigos ficaram tentando me convencer a dar um coraçãozinho no cometário dela. Eles se reuniram para ensaiarem e conversarem, e como ela estava junto com eles, o melhor foi não me chamar, meu amigo decidiu me mandar uma mensagem pedindo para eu dar aquele coraçãozinho para ela, eu decidi falar que "não, porque ela não merece" ele me chamou de idiota e depois eu acabei descobrindo que ela estava do lado do meu amigo e viu a minha mensagem, eu também soube que ela ficou magoada pelo resto do dia por causa da minha mensagem, então eu decidi mandar uma mensagem para ela pedindo desculpas
Eu não vou falar muito sobre a nossa conversa, apenas que naquele ponto nós dois me consideravam um idiota, desde aquele dia eu não falei mais com ela, apenas uma vez onde eu disse, "nunca vai deixar de ficar estranho entre nós né?" ao qual ela respondeu "não"
Eu só tenho 18 anos então dizer que este foi o pior período da minha vida não é um exagero, meu coração literalmente doía depois de bater tão rápido depois de tanto tempo, eu tinha problemas pra dormir e muita raiva de mim mesmo, o Twitter não servia pra porra nenhuma ao não ser pra saber qual celebridade norte americana estava sendo cancelada naquele dia, então eu decidi excluir ele
Eu criei um instagram, no inicio foi sobre mim, sobre postar fotos e me conectar com os amigos que não via desde o ensino médio, depois que eu descobri que ela tinha uma conta lá, eu segui ela, ela me seguiu de volta, a gente nunca se falou, nunca comentou na foto um do outro e nem se quer curtiu a foto um do outro, desde aquele dia minha unica preocupação era o que ela ia pensar da foto que eu ia postar, depois de notar o que eu estava fazendo eu desativei minha conta do instagram
Quando eu andava de carro (no banco do passageiro) eu fazia sem cinto de segurança, na esperança de que talvez eu pudesse bater o carro e minha morte não fosse suicídio, porque se eu me suicidasse eu iria pro inferno
...MAS eu melhorei, hoje eu ando de cinto, eu aprendi a me amar porque nesta vida este vai ser o amor mais real que eu poderei sentir, eu aprendi a controlar a minha ansiedade, eu melhorei
Eu me sinto mal pelo fato de que para melhorar como pessoa eu tenha que ter magoado muito uma pessoa que eu gostava muito, eu fui um puta dum babaca, e ela não merecia isto
Enfim, depois de toda esta turbulência na minha vida eu acabei melhorando, e pelo que eu fiquei sabendo ela também está bem, mas toda vez que eu vou para alguma rede social eu pioro, isto inclui este site, Reddit, antes de começar a escrever isto daqui eu passei sobre posts terríveis aqui, pessoas sendo condenadas a prisão perpetuas por crimes que me fazem ter vergonha de fazer parte da mesma espécie do que eles, vídeo de 3 polícias agredindo um protestante algemado no chão e outras coisas piores do que isto
Minha vida parece que finalmente está começando a melhorar (mentalmente) e parece que este site de merda vive me botando pra baixo, então se pa eu vou excluir esta conta e nunca mais visitar este site e... é
Eu ia só falar sobre redes sociais mas eu acabei perdendo o fio da meada, desculpa se você leu até aqui
Minha vida é uma merda, várias pessoas tem vidas muito piores do que a minha, mas isto não anula o fato de que a minha vida é uma merda, este é o meu desabafo!
PS: se você comentar e eu não te responder é porque eu ainda sou um pouco ansioso e incapaz de responder um comentário em qualquer coisa que eu faço... desculpa
submitted by sadness_addict to desabafos [link] [comments]


2020.09.03 00:45 LadyHuntress_ Odeio esses programas de domingo que "ajudam" pobre

Principalmente aquele Geraldo Luis (que pelo que percebi não ta passando mais) mas pelo amor de Deeeeus Ele mostra a pessoa chorando, fala coisas tristes, mostra as crianças descalças com barriga de verme pra fora, abre as panelas e os armários pra mostrar que tão vazios, mostra os cômodos da casa sem reboco enquanto fala o quanto precário etc e deixa a tela em preto e branco e faz um "txuum" pra dar mais drama com uma música triste de fundo, até uma música do Skyrim tocou uma vez kkkk Aí depois de toda a choradeira e humilhação levam eles no palco pra dar um prêmio e reformam a casa. OK, podem dizer "ah ninguém obrigou eles a irem lá" mas não é essa a questão. Pra que tanto drama??? E é(era) o programa inteiro a MESMA história. Tem também o Faro que "chora" com as histórias, e tem o quadro "arruma meu marido/esposa" eles sempre pegam pessoas sem dentes, se for homem tem a barba que cobre o rosto todo, se for mulher tem o cabelo que parece que não é penteado há 15 anos, aí levam uma foto da pessoa pra rua pras pessoas avaliarem, as vezes a pessoa tem 25 anos e as pessoas da rua chutam 60 kkk falam que a pessoa ta acabada etc Tem um outro quadro se não me engano é beleza renovada que pegam uma mulher com a autoestima destruída e bem maltratada e fazem a mesma coisa de levar pra rua pras pessoas acabarem de vez com a autoestima dela kkk Aí arrumam os dentes, cortam/pintam o cabelo, colocam mega hair, maquiagem, cílios postiços e roupa chique, aí a pessoa entra no palco e toda a família começa a chorar em ver a mãe/esposa arrumada kkkk ok arrumar os dentes e dar um tapa no visual é legal,mas pra que humilhar tanto a aparência antiga da pessoa? Na verdade a única coisa que vai durar da aparência nova é os dentes, pois o resto vai sair no banho e a pessoa vai voltar a aparência de antes pois não vai ter dinheiro pra se maquiar e fazer cabelo todo dia. Uma vez colocaram um saltão numa mulher que acho que nunca tinha usado, pois a coitada não tava nem conseguindo andar no palco pra abraçar os filhos. Mas por que você assiste isso? Pq a TV aqui de casa só tem 2 canais kkkkkk globo e Record
submitted by LadyHuntress_ to desabafos [link] [comments]


2020.09.02 21:10 Krylor_Primum O medo de ter covid está me fazendo paranoico

Comecei a trabalhar depois da pandemia e pelo amor, vai todo mundo pegar essa merda... Eu não estou almoçando fora de casa nem mesmo lanches ou besteiras. Passo todo dia por milho, churros, pipoca, batata, pastel e pelo amor eu tenho tanta vontade, mas esse povo que vende tira a mascara pra conversar na frente da comida e o povo que compra come na frente do carrinho........ TNC desde que comecei vejo um restaurante da rua em que a cozinha fica no segundo andar, os cozinheiros não usam luvas e muito menos mascaras. As pessoas vem falar comigo tiram a mascara e falam o que elas querem batem no meu ombro e esperam que eu faça um toque aqui com punho fechado, eu sempre ofereço o cotovelo... sei que não sou perfeito que em alguns momentos eu faço posso fazer algo errado, mas eles fazem de proposito e é impossível pedir pra serem corretos sendo cordial porque vão se ofender... Agora eu tenho um puta medo de ser assintomático e é isso, cada dia que passa essa paranoia vai subindo na minha mente. Pior foi ouvir de um senhor da mesma profissão que "Vai todo mundo pegar, tinha que deixar o grupo de risco em casa e o resto deixar trabalhar"As vezes penso que eu me importo demais com os outros, porque todos os outros parecem não se importar com ninguém isso deve me fazer mal
submitted by Krylor_Primum to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 20:00 Lebosca SER GAMER... (SOMOS 3 MILHÕES)

Ser gamer, ser um jogador, vocês já se questionaram o que é ser um gamer? Ou melhor, vocês já se questionaram o que os games já te ensinaram pra você levar pra sua vida? Ou você nunca parou pra pensar nisso? Afinal são horas e horas que dedicamos à eles, muitas horas dos nossos dias, das nossas vidas, se vocês forem bons observadores, vão notar que eles tem muita coisa para nos ensinar, nos inspirar. "Zangado, o que os games ensinaram pra você? O que é SER um gamer?" Eu digo a vocês: Os games me ensinaram que quando você encontra inimigos pelo caminho, significa que você está indo na direção certa, se você quer realmente um final feliz, você tem que lutar muito pra conseguir. Por mais que você esteja cansado, estressado, cheio de problemas, você precisa parar, e ouvir, pois sábio, é aquele que ouve mais, e fala menos, pois aprende o que se escuta, e transmite no olhar esses ensinamentos. Não existe sexo frágil. Os games me ensinaram que podemos errar várias vezes, e os problemas vão se acumular, mas se tivermos paciência e não desistirmos, os acertos os fazem desaparecer como mágica. Tenha orgulho das coisas que você fizer, das coisas que você construir, mesmo que as pessoas digam "urgh, não ficou tão bonito", aparência não eh tudo. Os jogos me ensinaram que a guerra... A guerra nunca muda. Que cada escolha gera uma consequência, não só para você, mas para o mundo e as pessoas a sua volta. Que vilões geralmente são vilões por uma razão, e que aos olhos de alguns esses vilões estão certos, e eles são os verdadeiros heróis. Os jogos me ensinaram que a dor é terrível, mas ela nos guia para evoluirmos e nos tornarmos cada vez mais fortes. Que morrer é realmente triste mas se for pelos motivos certos e principalmente se for para proteger pessoas que você ama, tudo bem. Todo mundo precisa de amor... mesmo que o amor... ha... seja uma dor. Que a traição só existe porque vem das pessoas que menos esperamos. Os jogos me ensinaram até a definição... de insanidade. Que você não precisa ser do mesmo sangue, raça ou espécie pra esse alguém ser considerado família. Não faça uma promessa a uma mulher se você não vai conseguir cumprir. Rivalidade não significa inimizade, se você ama alguém você só quer ver aquela pessoa feliz, mesmo que ela fique com todo o crédito por algo que você ajudou. O obstáculo pode ser gigantesco, parecer impossível, a gente pode tentar e falhar várias vezes, mas com a tentativa vem o aprendizado, e com o aprendizado vem a melhoria, com a melhoria vem a superação, e aquele bicho papão não vai existir mais. Que a jornada em muitos casos vale muito mais do que a recompensa final. Tem gente que acha que videogames isolam as pessoas, as deixam antissociais. Em 2009 eu era só um moleque com um Xbox 360, com trossentas histórias pra contar, que compartilhava com apenas meia dúzia de amigos, quando eu entrei pra internet eu era só um, e hoje... hoje nós somos 3 milhões. 3 milhões falando de games, de TODOS os games, e você vem me dizer que vídeo-game não une as pessoas? Vídeo-game une as pessoas, ensina, entretém, desestressa e oferece alegria temporária a muitas pessoas que não conseguem ter a mesma coisa fora do mundo virtual, pois o mundo em si só os empurra pra baixo. Vídeo-games não são responsáveis por assassinatos, não são responsáveis por notas baixas na escola e não são perda de tempo. Se você pensa assim, você tá errado. Ser gamer é optar por viver muitas vidas, ao invés de uma só, ser gamer é abraçar seus momentos sozinho ou sozinha, ou até mesmo esbanjar o seu lado competitivo. Eu sou gamer, sempre fui, sempre vou ser, e você? Senta aí, fica confortável, aperta start vai, um grande abraço a todos vocês, jovens, tudo de melhor sempre, muito obrigado por tudo... ha... somos três milhões.
submitted by Lebosca to Copicola [link] [comments]


2020.08.25 07:37 kha_lill565 A FALSA DUPLA PERSONALIDADE DA MINHA EX-FUTURA NAMORADA

Ola pessoal do reddit, minha historia e meio estranha, bizzara, loka e complicada de se entender Eu tenho 16 anos(msm q nn precise saber minha idade), um dia na escola eu me apaixonei por uma menina nova, q tinha um jeitinho loko(me apaixonei por primeira vista), ela era muito bonita,de cabelos cacheados,engraçada,não conseguia parar de pensar nela... Dps de um tempo comecei me aproximar, nos aproximamos ate rapido, e deu pra perceber isso pq alguns amigos dela, falaram q ela não era de deixar as pessoas ter toques fisicos(abracos e tals) e não deixava as pessoas chegar muito perto dela,mas comigo ela permitia, como se ja tinhamos uma intimidade grande, e com isso tentei roubar um beijo dela antes de ir embora, so que ela desviou a cabeça, fiquei magoado, ainda mais q depois ela disse q nn queria nada, mas eu pedi um chance e ela me deu... Passou uns 2 meses e eu comecei a gostar realmente dela e ela de mim, eu me sentia o cara mais feliz do mundo, ja tinha visto os defeitos dela, eu achava, e nisso achei q tinha achado o amor da minha vida, comecamos a falar de casamento, nome dos filhos, oq um casal de namorados normalmente fazem(obs:a gente ainda nn era namorados), tava tudo indo bem, depois de alguns dias, minha melhor amiga(mai), bloqueou eu, a menina q gostava e outra amiga(jaiana,nome falso), e saiu de um grupo q a gente fez pra conversarmos todo mundo junto, sem dar nenhuma explicação,ficamos preocupados ,principalmente a jaiana, q nn sabia q a mai tinha passado por depressão, e no meio disso tudo, tentando acalmar a jaiana, a menina que eu gostava, comecou falar estranho, com um tom sarcasticos(q nn era dela), falando sobre coisas q ela passou, e comecou a falar e rir sobre um incendio q ela passou com a mae dela, ate ai não tinha percebido nada, ainda estava lokamente apaixonada por ela, depois "resolvemos o problema" da mai e ela voltou a falar com nos... Passou mais 2,3 meses e a menina que gostava, comecou a mudar cmg, ficar mais fria, não me dava mais a atenção que antes, tinha pouco tempo pra mim, falava em tom sarcastico, agindo totalmente diferente do que era comigo, ate que um dia ela falou q amava o um personagem de creepypasta, o jeff the killer(que foi inspirado em um assassino em serie q matou 17 pessoas, se nn me engano, envolve homens e crianças), e eu comecei a perguntar porque ela amava ele, porque ela tava agindo estranho comigo, ela comecava a dar risada perguntando:"era so isso kkk" e comecamos a discutir... Enquanto discutiamos, eu fazia perguntas pra ela, mas ela não me respodia e se respondia era rindo, ate que uma hora eu falei que queria entender ela, ela disse pra mim não tentar, se não me mataria, eu dei risada achando q era brincadeira, mas logo depois vi que não era, comecei a ter crise muito forte(pois ja estava sofrendo de crises de ansiedade e ela sabia), eu querendo entender ela, o porque ela amar um personagem, de estar falando comigo como se fosse uma psicopata e ela falando que não queria ninguem, que iria invandir minha casa(em outras palavras),e mandei 300 mensagens pra mai, pois ela estava me ajudando muito a ficar junto com a menina e ajudava a me acalmar, depois de umas 3 horas nessa conversa, ela fala que eu julguei ela, como os outras pessoas, depois fiquei confuso e ela sumiu(isso tudo foi de madrugada). Nisso tudo,ela sumiu e logo depois de alguns minutos volta falando que tava dormindo, falei pra ela ler as conversas, porem no celular dela apagaram a conversa(ela mesma), copiei as mensagens e mandei pra ela(mas acho que ela não leu), após falar tudo, falei pra ela que o jeito que ela estava falando era igual uma psicopata e falei do incendio, ai que começa ficar mais estranho, porque ela falou que não lembrava q tinha falado do incendio pra ninguem, com isso tudo peguei me despedi dela e fui tentar dormir. Depois de um certo tempo, ela continuando agindo estranho cmg, no meio de uma conversa ela comeca a falar com sarcasmos, falando com ignorancia, pensei q fosse dupla personalidade, q quando uma pessoa tem depressão, tem chance de criar uma outra personalidade, falei com a mai sobre isso, mandei as conversas e tudo pra ela entender, ela achou que poderia ser dupla personalidade tambem, então pensei como poderia ajudar, então fui atras da melhor amiga da menina q gostava(Julia), e a julia falou que ela inventava essas coisas, pois ela ja tinha falado q pegava a faca e apertava na mão, q exagerava um pouco com o acontecimento do incendio, tudo isso pra dar um gatilho mental nas pessoas que passam por depressão, ansiedade e desanimo da vida, pra elas ouvirem e pensar que ela passava por coisa pior. MANO, eu fiquei puto, tao puto, porque tinha ido atras de conversar com pessoas q tinham passado por essas coisas, q tinham dupla personalidade, pra descobrir que era simplesmente uma atuação, nisso eu perdi a confiança nela, mas não falei q sabia, pois amava ela, entao esperei, pois a amiga dela tinha dito que depois de um tempo ela mudaria, voltaria ao normal. O tempo foi passando, o sentimento foi esfriando, e com isso tudo comecei a gostar de outra pessoa, a menina tinha voltado ao normal, porem eu tinha mudado com ela, dando menos atenção pra ela, falando menos com ela, não chamando pelos apelidos, ate q um dia nos discutimos, pois a "outra personalidade" dela tinha aparecido, e no meio da discussão, eu falei errado e ela entendeu q estava falando que não estava nem ai pra sua confiança, ela terminou cmg(mesmo não namorando), eu pedi perdão e ela me deu mais uma chance, mandei as convesas pra mai e pra julia, as duas ja estavam meio q revoltadas por estar agindo assim. Mas um tempinho, a mai conversando cmg, me contou q gostava de mim,q gostava antes de eu comecar a gostar da menina e mesmo assim me ajudou com a menina, e com isso tudo contou a verdade por causa q não aguentava mais esconder isso, fiquei feliz, muito feliz, porque a pessoa que comecei a gostar era a mai, mas era lerdo e não sabia oq fazer, então pedi opinião pra umas amigas, pra minha irmã, e pra julia, e todas falaram pra ficar com a mai, pois ela não me fazia mal igual a outra menina, e com isso escolhi ficar com ela, e no dia seguinte terminei com a menina, falei que sabia de tudo, que ela estava finjindo, que o sentimento por ela tinha esfriado, nisso ela botou a culpa em mim por ela ter gostado de mim, perguntando se achei alguem, falei que não e depois de tudo isso,decidimos ser melhores amigos, e hoje amo a mai como o amor da minha vida
Espero q tenha gostado E desculpe me o livro '-' <3
submitted by kha_lill565 to u/kha_lill565 [link] [comments]


2020.08.21 04:22 clzedi "O que sobrou de mim" (Ou "Último texto")

A dor é real. Eu sinceramente não sei o que vou fazer com a minha vida quando acabar de escrever este texto. Tenho seis cartelas de remédio, um licor forte, uma dor calcinante, mas também muita vontade de viver. As cartas estão na mesa.
Escolhi o Reddit por nunca ter usado a plataforma, e sei minimamente como mexer aqui. Perdoe qualquer gafe, confidente anônimo, mas não tenho coragem de expor isso publicamente em minha rede social, pra amigos ou seja lá quem for.
Hoje eu fiz a melhor viagem da minha vida. Sim, viagem, literalmente. 25km de percusso, numa estrada irregular, dirigindo aos máximos 160km/hr. Foi libertador, e tenho extremo pavor dessa sensação: sensação de liberdade completa, sem medo da dor ou da morte. Numa curva mais ou menos na metade do trajeto, um lampejo me bateu, uma pisada mortal no acelerador me jogaria barranco abaixo em um voo de glória rumo a seja lá qual lugar esteja reservado para mim. De repente, estou na pista novamente, a curva feita com uma precisão automática do cérebro. Algo dentro de mim insiste em viver, insiste em lutar.
Eu amo a vida. Eu amo tudo e todas as experiências. Eu sou realizado, tenho conquistas, sonhos que caminham a passos largos ao sucesso, em todas as suas definições. Tenho duas filhas lindas, felizes, carinhosas, o tipo de criança que qualquer pai se orgulharia. São minhas jóias raras, e vou carregar elas comigo dentro do peito eternamente, mesmo que o pior aconteça.
Eu sou casado a 12 anos. Pelo menos era, até uma semana atrás. Minha esposa, sem cobrança, sem reclamação, e tenho certeza, sem nenhum evento extraconjugal, me pediu divórcio.
Parece um resumo porco, mas é simples como parece, e complexo na prática.
A 12 anos atrás, eu era só um garoto com uma mochila de roupas, 25 reais no bolso, um violão nas costas, viajando para outro estado, para conhecer o amor da minha vida que havia descoberto na internet. Desse nossa primeira conversa eu já sabia que ela era a pessoa da minha vida, que tinha descoberto o amor que muitos cantavam em suas poesias, mas eu não conhecia antes dela. Fui para seu estado sem ao menos ver uma foto sua: não me importava qual era seu gênero, ou sua cor ou seja lá o que me esperava. Eu sabia que aquela simbiose não seria acharia em mais ninguém, e ela, independente de quem ela fosse, era a pessoa da minha vida...
... Quando cheguei, pude constatar: ela era linda. Tenho certeza de tê-la visto em meus sonhos de infância. Era linda, era inteligente, era perfeita em tudo.
É incrível como o passado pode ser tão lindo e cruel ao mesmo tempo, e na mesma intensidade.
12 anos...
Construímos uma vida juntos. Não foram tempos fáceis, mas ela continuava perfeita em tudo. Passamos fome juntos. Planejamos e criamos nossas duas filhas juntos. Tivemos crises, e resolvemos juntos. Viajamos juntos. Abrimos juntos nossa empresa. Crescemos juntos. Conquistamos a vida juntos.
12 anos...
Minha filha mais velha acabou de me ligar, interrompendo meu texto e meu devaneio. Tudo está de ponta cabeça, não sei o fazer.
Tomei metade da garrafa e reli o texto. Não me parece grande coisa, e não reflete nem 1% da história em seu contexto original.
Vou nomear esta metade de garrafa de "Coragem". Agora faltam os remédios e a outra metade. O rosto de minha filha está fixado na minha mente.
Há quem acredite em divina providência. Essa coincidência gritante me desestabizou, e ao meu texto, e a sua interpretação, confidente. As palavras já nem fazem mais sentido a essa altura.
Meus dedos estão molhados de lágrimas, bagunçando a tela e impedindo minha escrita. Como eu queria um abraço agora, mesmo que um abraço de um desconhecido... No ombro dele, eu choraria e diria como minha vida foi boa até aquele momento... Contaria todos brilhos nos olhos e frio na barriga que vivi até aquela hora...
Brilho nos olhos que não via mais nos olhos dela no dia em que ela me fez o referido comunicado. Eu estou morto por dentro... Aqui jaz o amor verdadeiro.
Ela está na casa da mãe dela, em depressão. Disse ao psicólogo que ainda me ama, mas por algum motivo, não quer mais viver comigo. Isso é ainda mais castigante, o fato de não saber o que está acontecendo! Eu faria qualquer coisa para vê-la feliz, eu morreria mil vezes por ela, e simplesmente ela me corta, a custos altos, de sua vida.
Eu chorei, entrei em desespero: por que? O que aconteceu? Eu preciso entender! Minha mente está cansada...
O licor é de pêssego. Muito bom, por sinal. Presente de um casal de amigos em comum para nós. Três maços de cigarros estão na cama, e as cartelas esperando serem devoradas... Mas o rosto da minha filha brincando comigo na chamada de vídeo está estampado em todos as quinas do meu cérebro.
A inocência delas me causam inveja num momento como esse. Queria pensar que é tudo passageiro, mas estou apenas esperando o lampejo, o mesmo lampejo da curva, e contando que desta vez minha mente não me proteja.
Você, confidente, pode me chamar de fraco, pensar que eu mereço isso... Eu não ligo. Ainda não cheguei no fundo do poço, mas espero que ele chegue logo. Estou em queda livre, e ganhando velocidade. Enquanto isso, me poupe de palavras e julgamentos vazios de quem não sabe o que é o amor.
O amor é puro, é lindo, e eu amo ela... Esperar essa situação se resolver pode ser o caminho mais sensato, mas é de longe o mais difícil. Sei que ela está doente, sei que não está normal, mas as palavras machucam e as ações mais ainda. Não sei o que vai sobrar de mim se eu decidir encarar este processo.
Eu amo a vida, mas eu quero que essa dor passe.
Filha, o pai te ama.q
submitted by clzedi to desabafos [link] [comments]


2020.08.20 07:21 leogarbage Como as pessoas são baixas e mesquinhas

Fui bloqueado por um amigo virtual que conhecia há 9 anos SEM MOTIVO NENHUM. Acompanhei tanta coisa da vida desse cara, decepções, amores, conquistas. Por meio de uma conta desconhecida, fui ver se as redes dele ainda existiam e estavam lá para qualquer um, menos eu. Estou cansado de pessoas que não dizem adeus e fazem ghosting a rodo sem se preocupar com os sentimentos alheios. Não é a primeira vez que sofro com esse tipo de coisa, estou totalmente enojado com a situação. Se você fez isso com alguém da mesma maneira, saiba que você é um grande filho ou filha da puta. Não cative pessoas se for para descartá-las feito lixo.
submitted by leogarbage to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 22:35 BoobiesChan Uma historinha de enganação e roubo

Olá, turma, luba, editores, studio, gatas, rainaras, carls, e etc...
Hoje lhes contarei uma história não muito extravagante, mas que aconteceu recentemente entre mim e uma cliente/"amiga" em uma das minhas redes sociais favoritas: o Amino
Bom, para começarmos...preciso dizer que sou desenhista e eu amo isso em mim não apenas como um hobbie ou trabalho, mas sim como parte da minha vida...amo desenhar desde o momento em que peguei um lápis ou uma caneta pela primeira vez, e quanto melhor e mais trabalhoso meu desenho for...mais eu levo a sério, e isso vale com certeza pra muitos artistas de pintura ou desenho que fazem seu trabalho com carinho e amor. No amino eu havia entrado em uma pequena comunidade não muito conhecida onde as pessoas fazem seus OCs e Artes e até fazem RPG e postam em blogs para exibir e as vezes até ganhar Amino Coins como forma de nota das pessoas (PS: Amino coins é meio que um dinheiro virtual do amino onde vc pode usar para comprar coisas para enfeitar seu perfil, comprar balões de texto ou até figurinhas e etc...)
Enfim, eu estava em várias comunidades de desenhos como essa, mas essa comunidade específica em que eu estava era a que eu mais costumava usar...e em outras comunidades de OCs ou RPG que eu gosto muito de ir, eu as vezes posto alguns dos meus desenhos para o público, e como eu estava querendo praticar um pouco minhas habilidades de micro empreendpara ...eu passei a vender meus desenhos para as pessoas online em troca de amino coins.
Comecei a fazer isso praticamente desde o início de 2020, e meus desenhos geralmente custavam entre 5 a 12 amino coins...pois além de usar caderno e paint eu tbm uso editor e as vezes demora quase 5 horas e 30 minutos para fazer a coloração e as luzes certinho e quase sem nenhum borrão.
Consegui investir 1000 AC e estava indo tudo perfeitamente bem, até que um dia...uma garota (vamos chamar de Rainara) havia me chamado no privado e pedido que fizesse um desenho dela versão cartoon. Até aí tudo bem, então pedi pra ela me mandar uma foto dela para que eu pudesse desenhar e ela poderia descrever como queria...ela mandou a foto, e a garota na foto era uma menina sem cílio, sombrancelhas e sem cabelo, e bem pálida com um sorriso meigo...como já deve imaginar, sim a cliente na foto tinha câncer, ela mesma havia me dito.
Enfim, ela pediu para não se importar com aquilo, mas sendo sincera eu fiquei meio mal, pois já tive dois amigos na escola que já passaram por essa merda.
De qualquer forma, eu fiz o desenho, pintei e editei, e quando fui entregar dei uma reduzida no preço pra 3 amino coins...que era o máximo que ela tinha naquele momento...depois de um tempo passei a conversar com ela e ela era realmente uma pessoa muito boa e incrível de conversar e desabafar, e eu ate tinha feito um desenho de nós duas juntas.
Depois de um tempo ela disse em algum momento que precisava de amino coins pra comprar alguns enfeites de perfil, mas ela não pediu nada, ela apenas disse que queria começar a economizar. Eu como sou trouxa e gostava muita dela, eu disse que poderia doar um pouco do que eu tinha pra ela (eu sinceramente não ligo muito pra dinheiro, mas a quantidade de dinheiro que ganho é meio que o resultado de tudo que fiz pra chegar naquele número). Rainara de início recusou, mas eu disse que queria dar como presente há ela, principalmente pra deixa-la feliz, então eu doei mais ou menos 860 Amino coins para ela. Rainara me agradeceu quase cem vezes naquela noite e eu realmente fiquei feliz em saber disso.
Alguns dias se passaram e Rainara havia começado a namorar um garoto (vamos chama-lo de Carls), o Carls era e ainda é um cara gente boa, compreensível e que tá sempre a disposição pra Rainara. Um certo dia ele chegou no meu PV e pediu que eu fizesse um desenho dele com a rainara como presente de namoro pra ela. Eu fiquei feliz e concordei em fazer, e pedi uma foto dele com ela (já que eu não tinha mais a foto dela de antes), então ele me mandou uma foto dele com...uma garota completamente diferente da original....não só pelo fato de ela naquela foto ter longos cabelos, e ter cílios e sombrancelhas, mas o rosto também era muito diferente (e sinceramente menos bonito ;-; Dclp). Como só fazia algumas semanas que a conheci...se o cabelo dela estivesse voltando a crescer depois de estar melhor do câncer...o cabelos estaria no mínimo bem curtinho com alguns pelinhos crescendo lentamente, certo?...enfim... Falei com Carls e eu disse que não poderia ser ela, e expliquei o porquê, e então ele disse as seguintes palavras:...
Carls - "Domy, essa é a Rainara de verdade, tem certeza de vc não está se confundindo?"
Assim que vi a mensagem eu fiquei meio chocada de início...ele perguntou se eu queria que ele falasse com ela sobre isso...e eu disse: "pode deixar...eu converso com ela". E assim fiz, entrei no chat dela e liguei pra ela...ela atendeu e eu perguntei: "Rainara, se não for muita indelicadeza da minha parte que eu pergunte...vc tem câncer, certo?"...
Rainara - "sim, eu tenho câncer, pq essa pergunta do nada?"
Depois que ela respondeu, eu mandei a foto dela com o namorado dela...ela ficou em silêncio enquanto eu perguntava de novo: "Rainara...essa é vc? Com o Carls?" Depois de longos segundos ela simplesmente desligou na minha cara...e só aquilo respondia minha pergunta. Eu continuei ligando até finalmente desistir e esperar....e depois de uma hora ela mandou mensagem pedindo desculpas, ela me ligou depois e eu atendi...pedindo explicações do por quê ela havia feito aquilo... Ela disse chorando no telefone que não sábia e que era estúpida de ter feito aquilo, aí eu pedi pra ela se acalmar e explicar oq passou pela cabeça dela, e ela respondeu:
Rainara - "quando eu pedi aquele desenho eu queria que vc fizesse, eu queria que fosse pra minha irmã que realmente está com câncer, e eu acabei me confundindo com as palavras quando pedi, me desculpa"
Eu não acreditei nas palavras dela (mal sabe mentir), ainda mais depois daquilo, então fui perguntar de novo pro Carls e ele disse que ela está mentindo pq nem irmã ela tinha, e tinha apenas dois irmãos homens. Eu conversei com ela, e eu realmente estava puta com ela por mentir e na cara dura, mas ainda sim tentei me manter calma e conversar com ela. Eu disse que estava realmente muito mal e brava por ela ter mentido, e eu queria cortar contato...ela disse que não queria perder a amizade que tínhamos...(que amizade?...) Enfim, eu falei que o mínimo que ela poderia fazer como favor pra mim era devolver meus amino coins que havia dado de presente e que me esforcei meses pra conseguir....e adivinha oq ela fez? Ela falou que havia gastado quase tudo em balões e figurinhas do amino...eu fiquei brava e desliguei e pedi pra ela apagar os desenhos que havia feito pra ela, mas mesmo que não apagasse ou não, de qualquer forma n ia mudar nada...então eu falei: "espero que esteja feliz por ter ganhado desenhos que fiz de amor e afeto e números de um dinheiro virtual que trabalhei pra conseguir, a única coisa que você perdeu foi uma amiga e a sua dignidade de ser verdadeira com essa amiga" e depois disso eu a bloquiei.
No dia seguinte descobri que Carls havia denunciado a própria namorada pra staff por fake, pois ele havia pegado o celular dela e leu minhas conversas com ela...e descobriu que ela havia usado a foto falsa pra me fazer ter pena dela, e de vez em quando ela fazia isso com outras duas pessoas...mas foi burra o suficiente pra deixar o namorado ter contato comigo...a staff da comunidade a ocultou fazendo ela n poder interagir com ninguém na comunidade por 30 dias. Isso n me deixou feliz, pois eu havia sido feita de trouxa por uma pessoa a quem eu gostava de coração, mas consegui manter contato com Carls...e ele é a única pessoa que me ajudou a me sentir melhor depois de um tempo...
Essa foi história, espero que tenham gostado, beijos lubinha, e deixarei em breve uma fanart pra ti no nhaa...vlw flw
submitted by BoobiesChan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.18 20:09 Kapa51 ROMERO BRITO, VALOR ARTÍSTICO E ICONOCLASTIA.

Eu não gosto do Romero Brito, pessoa e artista não me agradam, sua arte e personalidade estando novamente em pauta me fazem ter a vontade de bradar a máxima "nunca fui fã" e vendo o acontecimento que trouxe seu nome de volta aos círculos de discussão popular, sinto-me na obrigação como artista de ponderar sobre algumas questões que envolvem tal episódio.
Somente tendo como base minha opinião de editor audiovisual, área bem diferente das artes plásticas, digo com a convicção de um ignorante que: Romero Brito não é um "bom" artista, suas composições raramente assertivas são em horas apenas reproduções sem conceito de obras mais famosas, a mediocridade Kitsch em sua mais insossa forma; outras, apenas a aplicação da mesma falta de categoria em objetos quaisquer. Não vem nem ao caso o argumento de que seu estilo seja pobre, pois não é, o pop-art que ele bebe não é um estilo pobre, tão pouco pode ser discutido a "simplicidade" de sua técnica, pois é na mesma "simplicidade" é onde grandes artistas triunfaram. alias, não há simplicidade na arte, mas por falta de melhores termos acabo com esse.
Talvez a mais agressiva falha de suas obras seja a falta de emoção que elas trazem, são objetos que não chamam à reflexão, não pedem atenção ou paixão. Isso, para mim, é a maior critica que posso oferecer, pois a beleza das obras é algo muito mais subjetivo, para muitos são imagens divertidas por suas cores e subversão de temas, para outros como eu são saturações agressivas aos olhos, uma aleatoriedade de formas violentas que não se comunicam. Há quem goste, há quem compre e há quem super valorize tais objetos.
Mas notem uma seguinte curiosidade de meu texto quando me referi a Romero Brito, eu escrevi que ele não é um "bom" artista, e as aspas são muito importantes nesse caso por um motivo simples, a arte como arte, não pode ser qualificada, ela pode agradar ou desagradar, ambos são validos, ela pode ser bonita, feia, complexa, simples, concreta, abstrata. Eu e mais ninguém pode desrespeitar arte, dizer que ela não é "boa o suficiente", dizer que ela fere a "própria arte". Isso é um comportamento cabível a mesma prole que defende que arte deve seguir normas para "enriquecer" a sociedade; de maneira objetiva, dizer que arte deve ser destruída ou censurada por conta de seu "valor" é coisa de nazista.
Romero Brito deve ser reconhecido como artista, pois ele é; um artista medíocre? Talvez, mas um artista que tem o direito inalienável de expor sua arte e tela consumida por aqueles que a atribuem valor monetário. Destruir a arte dele porque ele é "ruim" é papo de quem não entende o que é arte.
Então? Estaria Madeleine, a dona do restaurante errada em destruir a peça dele diante de seu autor? Não.
Ai você pode pensar: "mas que paradoxal, todo esse argumento sobre o valor artístico pra defender a destruição de uma obra de arte?" ou "hipócrita do caralho", ambos os pensamentos terão seu valor, um me ofendera mais, mas espero que o que escreverei a seguir traga um melhor entendimento.
Primeiro, a obra era posse da dona do restaurante, isso dá o direito de destrui-la? Não, se eu comprasse a Mona Lisa e queimasse-a, ninguém iria me defender e nem deveriam.
Segundo, ela destruiu a obra em reação ao triste comportamento do autor em seu restaurante, isso da o direito de destrui-la? Não, eu poderia odiar Da Vinci, ninguém iria me defender e nem deveriam.
Então como podemos justificar de maneira positiva a ação daquela moça? Bom...
Ao arremessar a obra no chão e faze-lo diante do autor, Madeleine realizou talvez a maior obra de arte dos últimos tempos, ela provocou emoções que Romero apenas sonha em provocar, ela em seu ato iconoclasta declarou de maneira energética que "arte, em seu valor impossível e o artista, em seu direito pleno de faze-la são ambos infinitamente menores do que o respeito entre seres humanos".
Romero Brito não olhou para sua obra estilhaçada por mais de um simples segundo, seu olhar após perceber a destruição voltou para Madeleine e ali ficou, fixo e não reativo, naquele momento uma mensagem estava sendo entregue, sua arte, sua auto indulgencia e sua pose de grande autor definharam sob a voz daquela mulher. "Nunca desrespeite os meus funcionários" ou, em minha leitura, "tua arte e fama jamais serão mais importantes do que o respeito aos outros".
Por isso iconoclastia, por isso arte, por isso a importância do acontecimento. Que não deveria ser reproduzido nem aplaudido, mas respeitado como a mais bela obra de arte que já saiu, literalmente, das mãos de Romero Brito.
A arte não possui valor, por mais que botemos preço. A arte possui valor infinito, por mais que possamos desgosta-la. Mas, independente de sua importância, independente de que possamos considerar uma obra melhor que a outra, em momento algum e sob circunstância nenhuma a arte pode ser maior do que o ser humano, artista ou não artista.
E... Talvez... Você diga: "mas cometer uma violência contra a arte é também falta de respeito com o artista".
Sim, eu poderia concordar, mas acho que um artista que se orgulha em ter suas obras estampadas em toalhas de praias enquanto as vende por milhares de dólares não possui mais respeito por sua própria arte do que o misero segundo para vislumbrar seu fim antes de voltar sua atenção a verdadeira destruição que importava a ele... A de seu ego.
_________________
Com amor, Kapa51
submitted by Kapa51 to brasil [link] [comments]


2020.08.14 18:19 Habeenkii Por acaso do destino, minha namorada e meu melhor amigo possuem famílias problemáticas para eles.

Meus pais sempre foram ótimos comigo, me apoiavam e apoiam, e apesar de eu ter passado uma grande parte da minha vida sozinho em casa quando eu era pequeno, o que me fez ser mais carente que o normal, eles sempre me deram carinho e amor quando podiam, sem contar que isso era porque eles tinham que trabalhar, então nunca vi problema nisso, eu conseguia entender. Em suma, minha família sempre foi incrível e presente para mim, tanto meu pai quanto minha mãe e ambos sempre respeitaram minha privacidade, escolhas e etc.
No entanto, apesar de eu ter sido abençoado pela sorte de ter uma família tão boa para mim, parece que as pessoas importantes perto de mim não foram.
Conheço meu melhor amigo já faz um bom tempo e ele desde sempre se mostrou ter alguns problemas de auto-estima e psicológicos como depressão, embora não haja uma confirmação de um psicólogo sobre isso. Quando eu conheci ele não demorou muito para virarmos amigos, a gente se dava muito bem e ainda nos damos bem hoje em dia. Eu constantemente tentei ajudar ele de alguma forma com conselhos e etc, para ver se ele conseguia superar tudo que ele sentia, no entanto acho que isso foi em boa parte um erro meu, eu não sei muito bem se consegui ajudar ele com todos seus problemas ao longo dos anos, até porque eu era mais realístico do que outra coisa, jogava a verdade dura e crua na cara dele, e provavelmente isso talvez tenha piorado as coisas, então me arrependo de fazer isso.
Mas mesmo assim, eu sempre deixei claro para ele que poderia contar comigo sempre que precisasse. Eu meio que sou grato a ele também, pois considero que ele foi o meu primeiro amigo de verdade que tive, mas não vou dizer muito sobre esse tópico senão o post ficaria gigante.
O problema, como eu disse, é que ele sempre teve problemas de auto-estima, depressão, insegurança, ansiedade, entre outros. E para o azar dele, a família dele invés de ajudar, só faz piorar as coisas para ele. Tenho certeza que há muitas pessoas que tem ou tiveram uma família assim, provavelmente algumas que vão ler esse post tiveram ou tem.
Com "uma família assim" eu quero dizer uma que não constrói nenhum laço de confiança com o seu próprio filho, uma que julga ele a todo instante e que faz a ansiedade e insegurança dele crescer mais ainda, uma que não apoia nenhuma decisão do filho mesmo que ele esteja certo, uma que não dá liberdade de expressão e em uma discussão com o filho não deixa lugar nenhum de fala para poder sentir autoridade sobre a situação.
Eu poderia dizer mais exemplos de como é, mas acho que isso já é o suficiente. Em famílias assim não há laço de confiança ou de entendimento, o filho sequer tem voz ou liberdade para falar e fazer o que quer, claro que eu entendo que se for algo errado que ele estiver fazendo de fato a família tem que interferir, mas agora não dar liberdade dele fazer algo ou de ter voz em uma discussão, mesmo que esteja certo? Isso eu já considero errado.
Existe o argumento "enquanto você morar embaixo do meu teto, eu que mando em você" ou "você vive as minhas custas", mas eu considero isso simplesmente ridículo, pois esses argumentos simplesmente tratam o filho como uma propriedade dos pais, como se eles tivessem o direito de decidir seu futuro e todas suas escolhas, relações, hobbys, amigos, entre outros. Quando na verdade eles não tem esse direito, mas mesmo assim o fazem por achar que tem.
De uma coisa, eu tenho certeza. Pais assim afetam em muito o psicológico do filho, e ele nunca, nunca mesmo irá confiar neles, dependendo do caso. No caso do meu amigo, ele ter pais assim só serve para piorar ainda mais os problemas que ele tem, e o pior de tudo é que não tem nada a ser feito, se ele contestar os próprios pais eles vão começar a falar coisas como "você é um ingrato", "rebelde", e etc. Eles não vão dar chance de fala para seu filho.
E por alguma coincidência, minha namorada também tem pais assim. Mas os dela são infinitamente piores, eu detesto eles do fundo da minha alma. Não só os pais dela, mas os irmãos também. Eles sempre ficam judiando dela, tirando sarro dela quando ela se machuca, colocando ela para fazer TUDO dentro de casa e ainda ficam falando que ela é uma "vagabunda" e "inútil", que ela não faz nada, quando isso não é verdade.
Antes de ontem mesmo, eu vi ela chorar na chamada de vídeo que estávamos por culpa do desgraçado do irmão dela, que resolveu ficar tirando sarro com ela só porque ela não é boa em matemática. Na verdade, foi por um motivo ainda mais idiota. Ela ia ganhar um celular no aniversário dela, e ele por puro egoísmo não concorda com isso e por isso fica falando merda para ela, coisas como ela não merece isso e etc. Eu fiquei com uma imensa vontade de socar a cara desse desgraçado para ele calar a boca.
Mas o que me frustra é eu não poder fazer nada, nem pela minha namorada nem pelo meu melhor amigo. Não há o que eu possa fazer para mudar a família deles, tudo que eu consigo fazer é conversar com eles e consolar, conselhar, e essas coisas...Mas acho que isso não é o suficiente.
Eu escrevi isso para deixar claro o quanto famílias assim são horríveis, para vocês ter uma noção a minha namorada queria se matar no dia do aniversário dela, pois não aguentava mais. Mas eu consegui fazer ela esquecer e desistir disso, e fico feliz que consegui. Mas esse é o nível que ter uma família assim te afeta, o meu melhor amigo por exemplo já teve pensamento suicidas várias e várias vezes.
Ter uma família assim é praticamente não poder confiar em quem você mais devia confiar, sinceramente deve ser horrível isso.
submitted by Habeenkii to desabafos [link] [comments]


2020.08.08 15:22 moonlich A origem dos conflitos raciais contemporâneos

Deixando de lado todo aquele papo de escravidão e tráfico negreiro, vamos estudar as relações de nossa era.
Muitos já devem ter ouvido a triste história do garoto negro e pobre de favela cujo o pai era motorista de ônibus e via os seus coleguinhas, filhos de traficantes, ficando ricos, saindo com as menininhas e esnobando. Esta é a típica versão do high school onde o protagonista ascende à posição de um maloqueiro por começar a roubar já que não via o pai enriquecer e sua vida ruindo.
O problema, é que esta vida materialista afasta as pessoas umas das outras pois um ladrão começa a se identificar com a essência dos objetos e no fim das contas, ele acaba esquecendo a garota por conta da vida boa. Sim, isto era uma história de amor.
Este e muitos casos de egocentrismo, que culmina em alcoolismo e traições, são refletidas em várias castas e bairros das cidades e o quê podemos fazer sobre isto?
Trouxemos aqui o professor Windfrey Petrekins da Universidade da Cochinchina para falar sobre o tema:
Olha, primeiramente muito bom dia.
Não dá pra fazer nada. Cê vai passar mó raiva, cê vai ouvir altas asneiras, vai dar vontade de praticar atos de autodestruição e falar bobeira pra quem você queria do seu lado. Quando você não tem em suas mãos a possibilidade de comprar e viajar, toda hora parece que o mundo está contra você. E quando você fica mais velho, não dá pra contar com muitas pessoas porque as pessoas não gostam de velhos. Tem que ter paciência e todos estes sonhos são alcançados quando se está mais velho, logo o quê uma pessoa poderia fazer é decidir que quer sossegar. Vai ser meio chato porque quem te conheceu quando você é novo, vai achar que você continua indo pra farra gastar sua grana. E como se sabe, o poder da memória e do pensamento persiste enquanto não for contraditado mas o problema é que quem tem o seu poder, está longe pois todas as tolices que dizíamos quando éramos jovens, sejam por palavras ou nos chats, são carregadas de nossa energia vital. Olhando por um ponto de vista positivo, a pessoa que recebe seu poder faz dele um meio de sobrevivência que não é crucial para ela mas é um símbolo de confiança. Até porque, se ela não quisesse, xingar-te-ia no momento em que você disse.
E o quê você acha que faz as pessoas aceitarem tanta asneira diariamente, professor?
Olha, por fora, a pessoa é forte e bonita mas o ser humano é uma criatura biológica e que envelhece. Sabendo disto, tem momentos de fraqueza constantes e por isto ouve e se submete à várias humilhações. Humilhações estas se estamos comparando o indivíduo com o estado da arte da evolução humana que seria uma máquina ou um deus. Quem se destaca nisto tudo é quem resiste mais pois como eu disse anteriormente, mesmo que a pessoa não diga na hora, ela pode não resistir e contar para uma terceira, descontar em objetos e até transformar esta carga em trabalho. É por isto que é importante conversar mas o quê fazem depois de adquirir a energia social continua sendo um problema. Mesmo uma pessoa que não conversa diretamente com outra mas ouve um diálogo também recebe esta energia.
Que legal, professor Windfrey! O quê o senhor pode nos dizer de pessoas que dizem muitos palavrões?
Hahaha esta é muito divertida ! Então, todo mundo já ouviu um palavrão. Mas tem um pouco a ver com o sexo. Normalmente, ninguém espera que uma pessoa bem aparentada esculache soltando pérolas imundas isto porque, entende-se que alguém bem aparentado estudou e aprendeu bons modos e que mesmo não tendo convívio com ela, ela usa palavras mais rebuscadas diariamente. Isto explica brigas de casais, garotinhas com raiva, homens sozinhos todos falando o quê não se espera deles. A esperança aqui é que tenhamos visto estas cenas em um momento único da pessoa e que ela normalmente não diz isto mas isto é se iludir para manter a imagem viva da pessoa divina que você tem. Sabemos que comprar e assistir televisão são formas de mentir para si mesmo pois a pessoa só é ela mesmo em momentos de explosão emocional, quando está sentando em uma privada, quando come e dorme. Resumindo e respondendo aos seus olhos, sim. Você deve se apaixonar pelos erros da pessoa caso queira ficar mais tempo com alguém.
Nossa, gente! O professor Petrekins sabe de tudo mesmo, né? Quantos mols de água tem no chuveiro?
6,02x10³³³³
Que horas são?
Tá na hora de puxar sua cueca pela bunda
Qual é o melhor: este ou este?
Nenhum dos dois, é aquele.
Fim de jogo, ponto pro time da casa.
submitted by moonlich to u/moonlich [link] [comments]


2020.08.07 02:01 mentalorgasmo FLAGRANTE NO LAVA-JATO

Na manhã de um Sábado ensolarado e escaldante a patroa era levada até o lava-jato de sua propriedade para a cidade vizinha pelo seu motorista. Ela – sentada no banco de trás – apreciava a paisagem até o local com total inocência do que estaria por vir.
Sem nem desconfiar das coisas que o motorista e a faxineira de sua outra propriedade (em cima do lava-jato) faziam na sua ausência, ela chegou e foi direto para a sala de administração. Lá ela arrumou a papelada e ficou por umas horas na cama – porque às vezes ela fica por lá mesmo quando tem outras coisas para fazer no computador – enquanto seu carro estava para ser limpo. Quando desceu as escadas deu de cara com seu carro molhado porém inacabado, e com as quatro portas abertas.
Ué, aonde estão todos?
Desintencionalmente a patroa andou mais um pouco e viu a faxineira com uma roupa super ousada e sem calcinha mamando com gosto o instrumento do motorista. Pensando em dar uma bronca neles, ela foi por outro caminho e ficou apreciando a cena, no entanto. Sua mão inevitavelmente corria pelo seu corpo até a danadinha. Puxou a calcinha de lado e partiu para o abraço. Esfregava-a suave. Mordia o lábio. Revirava os olhos. No fundo ela curtiu o que presenciou.
Entretanto, deixando o tesão e a boa surpresa de lado, ela os surpreendeu.
– Que porra é essa que está acontecendo?! É para isso que eu te pago?
A faxineira se levantou, engoliu saliva, ajeitou sua roupa e disse:
– Desculpa, patroa. Eu…
Com um olhar de raiva mas com a boneca meladinha de tesão e com um vestido colado e curto ela disse:
– Os dois agora no meu quarto, que eu quero conversar com vocês dois.
Chegando lá os dois foram para um canto e ficaram falando algumas coisas entre si com medo de serem dispensados. Logo a patroa chegou, se sentou na cama e logo começou.
– Então, dá para vocês dois me explicarem que porra era aquela lá embaixo?
Os dois sem reação, mórbidos e estupefados, ficaram olhando entre si. Ninguém falou nada.
– Vai, caralho, fala! Vai ficar um olhando para a cara do outro? Fala logo.
(Se alguém tivesse visto a cena dela se tocando enquanto via o boquete e presenciasse a bronca no quarto ninguém diria que ela estava realmente furiosa. Risos)
Os dois se desculparam juntos, mas ela continuou.
– Desculpa, patroa…
– Olha, patroa… eu sou homem, solteiro, não pude evitar que ela viesse e começasse a fazer o que fez.
– Ah, então a culpa é dela?
– Ela veio, começou a mexer nele por cima da calça e o resto foi o que a senhora viu. Foi sem querer. Eu não resisti.
– Ah, não resistiu?! Eu pago você pra quê? Anda, me diz. – Para ser seu motorista, senhora.
– E você, eu te pago pra quê?
– Para limpar.
– Ah sim, eu achava que te pagava para chupar o pau dele.
– É que eu não aguentei a tentação…
– Ah, não aguentou? Então já que você gosta muito de chupar, vem chupar minha bocetinha aqui.
– Que isso, patroa?!
A faxineira, com as mãos para trás, ficou abismada com o que acabara de escutar.
– Que isso é o caralho! Você quer perder seu emprego? Então me chupa bem gostoso. Vai! Igual você estava chupando o pau dele.
Ela se aproximou dela na cama, onde a patroa se abriu como uma flor e sem dificuldade nenhuma, uma vez que era só levantar o vestido.
– Vai, isso, tira minha calcinha. E chupa bem gostoso.
A faxineira foi de encontro com a bocetinha da patroa e não hesitou em procurar dar o melhor de si, deslizando a língua por toda a região rosadinha dela, deixando a danada mais excitada e pronta para ser bem tratada. Tinha muito tesão e medo ao mesmo tempo nas ações. Seus dedos exploravam a bonequinha com muita fome, do tipo que precisava daquilo para sobreviver – e literalmente precisava. Ela mantinha o olhar focado naquela grandiosidade toda babada. Ela precisava fazer bem feito. Era o futuro dela ali naquelas lambidas e chupadas bem dadas. Seus lábios bucais macios se encontravam com os lábios da bocetinha da patroa como se já tivessem contato antes. Eles se entendem. A patroa começa a gemer mais alto quando as lambidas se intensificam no clit. Enrola o cabelo da faxineira na sua mão enquanto a outra se apoia no colchão.
– E você, está olhando o que? Bota esse pau pra fora. Você não estava com ele fora lá embaixo? Põe agora pra fora!
Ela ordenava como uma pessoa brava mas acreditava-se que era fingimento puro e que ali não existia raiva nenhuma, mas sim um tesão em se envolver com seus dois funcionários.
– Chupa gostoso! Isso. Não pára, não. Que delícia!
A faxineira chupava tão gostoso que babava. Sugava o grelo com amor, obsessão. Parecia que já tinha feito várias vezes antes. Lambia de baixo para cima, pegando do cuzinho que piscava o tempo inteiro e ia até o clitóris que latejava.
– E há quanto tempo vocês fazem isso?
– Não faz muito tempo – disse o motorista.
– Então vocês ficam de sacanagem enquanto eu estou fora? Ao invés de fazer o serviço de vocês, ficam de putaria? Você fica só chupando o pau dele? Vadia.
– Delícia, adoro chupar – ela disse.
– Vem aqui, me dá esse pau para eu chupar.
Ele ficou de pé ao lado da cama e a patroa, olhando bem nos olhos dele, agarrou o instrumento e foi gulosa, mamando e alternando entre o rápido e o lento, apreciando cada segundo ali naquele momento inusitado. Segurou com sabedoria. Safada. Gulosa. Todos os três gemiam loucamente. Intensivamente. Tudo estava numa putaria orgásmica, todos estavam em outra dimensão. Ela chupava voraz, esfomeada. Não sabia se mantinha dentro da boca ou fora. Passava no rosto. Nos lábios. No pescoço. Ela se esbaldava.
– Vem aqui chupar esse pau, vem, vadia. Quero ver de pertinho. Isso, chupa gostoso.
A patroa tirou o vestido e logo ele a beijou. Ele acariciava seus seios cheio de tesão, enquanto a faxineira mamava a todo vapor. Não hesitava em demonstrar sua paixão pelo que faz. E faz tão gostoso que não demorou muito para a patroa querer dividir. Logo elas estavam se deleitando juntas, se deliciando no pau dele. Enquanto uma ficava nas bolas, a outra se esbaldava na cabeça, cuspindo sua saliva, segurando em uma das coxas dele. Passava a língua por todo o conteúdo, indo parar na boca da faxineira, se beijando, se lambuzando. Parecia que a patroa ansiava por isso há tempos.
– Vai, chupa direitinho. Quero ver se você chupa direitinho. Hum… assim… é, até que você chupa com vontade.
A patroa levou uma mão aos testículos dele e pressionava, e a outra acariciava suas pernas. Ele não parava de gemer. Era 2 contra 1, a coisa estava ficando mais quente. Então, como ele já vinha se segurando, a faxineira começou a chupar as bolas e ele gozou na boca da patroa, que dividiu com sua funcionária.
– Estão aprovados, não vou dispensá-los. [Risos]
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.08.03 20:07 3aleatoria3 O RAPUNZELO ABUSADOR DE CRIANÇAS.

Olá Turma, sou de Portugal, se não entender algo escrito eu tentarei esclarecer ao máximo para vocês. Todos os anos na minha escola os alunos eram levados para fazer trabalhos fora da escola e a minha turma iria para uma espécie de igreja que ficava um pouco longe da escola, demorou uma pouco para chegar na igreja pois era um pouco longe. Logo quando chegamos fomos atendidos por um guia para nos mostrar a igreja e nos ajudar com o trabalho ( a igreja era bem antiga daí ter guia e ser usada como um museu). O guia tinha cabelos longos e louros, (vou dar o nome de RAPUNZELO porque o cabelo é parecido com o da Rapunzel) ela tambem era bem alto e tals. Ele estava nos mostrando uns simbolos que tinha nas paredes de pedra da igreja, daí o maldito pergunta: RAPUNZELO: Alguem da turma gosta de atuar ? Eu na época, estava no teatro da escola então a turma me decidiu me expor e começar a olhar e apontar o dedo para a minha pessoa, daí o RAPUNZELO diz: Vem aqui querida, ( eu fui sem saber o que ia acontecer depois, sorrindo inocentemente) antigamente os namorados esculpiam corações nas paredes dessas igrejas, que por vezes servia como prova do seu amor para as suas namoradas. Eu, como uma criatura educada disse: Eu: E o que isso tem haver comigo? ( CHAMA O FBI PELO AMOR DE FODRIGO RARO ) RAPUNZELO: Nós vamos fingir que somos namorados... Eu: Ah ok. ( Lembrando que eu tinha uns 9 anos na época) Na hora que eu disse isso meus "AMIGOS" olhas para mim enquanto seguram o riso. RAPUNZELO: Alguem sabe o que os namorado fazem ? Menino que eu não vou expor( mas merecia): Namorados se beijam. ( Quando ele disse isso minha mente dizia para eu pegar uma pedra e atirar na cabeça do menino mas infelizmente não o fiz) RAPUNZELO: Também, mas namorados se abração ( do nada ele olha para mim e diz...) , vem mais perto um bocadinho e me abraça. Bem....ele era alto e eu uma criança BEM PEQUENA para a minha idade então a minha cabeça ficava certinha no bingoliro dele, para alem de alto ele era gordinho, mas felizmente eu abracei ele de lado, o que deu risos da turma toda porque os meus braços ficaram tipo os de um T-rex e eu nao o conseguia o abraçar direito. Se achas que a história está má por aqui... VAMOS PARA A PARTE ABUSIVA : Pelas leis implacáveis do inferno o RAPUNZELO se abaixa e tambem me abraça ( até aqui todo bem) mas DO NADA ele coloca a mão no meu bumbum o que despertou olhares do meus professores que ficaram boquiabertos com o ocorrido. Eu separei o abraço, até ... RAPUNZELO: Namorados tambem dizem que se amam e antes utilizavam estas paredes como prova do amor( olha para mim ), AMO-TE PRINCESINHA ! Como eu sou um amor de animal disse com todo o carinho... Eu: Ah ok, obrigado...( As professoras chamam-me para voltar para o meu lugar e eu vou, porque já estava farta dele) A escurção acabou......Mas a história não porque quando eu cheguei a casa contei tudo para a minha mãe e no dia seguinte ele levou-me á mesma igreja para falar com o chefe do RAPUNZELO que foi despedido masssssss tambem fizemos queixa á policia e o RAPUNZELO ABUSADOR DE CRIANÇAS ficou com um queridinho trabalho comunitário. E lembra dos "AMIGOS", bem virei o alvo de chacota da turma todo e ganhei o apelido de " T-rex católica " Beijos se você quiser! Amo-te Luba 📺
submitted by 3aleatoria3 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.29 03:21 y1662ne540 Religiões afrobrasileiras

Eu sou uma pessoa pagã cuja religião (não afrobrasileira) também tipicamente faz “sacrifícios” e oferendas.
Mesmo assim, eu não consigo entender qual o ponto de deixar animais inteiros mortos apodrecendo no meio da fucking rua em um sol de 35 ºC, fedendo e criando mosca (um bicho com pouca utilidade no ecossistema que facilmente faz papel de praga e transmite doença), ou de jogar lixo sintético e não-biodegradável no mato ou no mar pra prejudicar a fauna e a flora nativas como forma de “oferenda” igual algumas pessoas da umbanda e candomblé fazem.
Na minha cidade essas religiões são bem expressivas, e obviamente por também ser de uma religião pagã, eu sempre tentei ser mente aberta com elas, mas vendo esse tipo de coisa literalmente todo dia por aqui eu só sinto tanto nojo e tristeza que não tem nada que possa ser feito, se não é “intolerância”. Pelo menos pessoas que emporcalham a rua e as águas por aí só porque sim tem pelo menos uma noção de que elas estão fazendo merda e coisa errada. Oferendas tipicamente são pra ajudar a restaurar e reequilibrar a natureza e os animais, não o oposto. E isso é bem geral de todas as religiões pagãs. A grande maioria é animista e vê a natureza como sagrada, então qual o sentido de jogar garrafa de cachaça no mar pra “Iemanjá”? Pra enfudecer a vida nativa lá mais do que as pessoas já fazem sem ser por motivos religiosos? Minhas oferendas não envolvem perturbar a natureza ou desperdiçar uma vida só pra deixar cadáver fedendo e fazendo viveiro de praga no meio da rua onde as pessoas moram. E ninguém limpa essas nojeiras por “medo” (da “macumba” ou de ser visto como intolerante), então só fica lá e o ciclo continua.
Eu sei que talvez seja uma coisa relativamente pequena e que nem todas as pessoas adeptas de religiões afrobrasileiras fazem ou apoiam merda assim, mas eu só cansei de andar na rua e ver esse tipo de coisa. Minha cidade tem muito foco em preservar a fauna e a flora e em manter as praias, o mar, etc. limpos mas aparentemente isso não vale se você quiser fazer um despacho top pra algum Exú. Igualzinho cristianismo, nenhum apego ou amor pela natureza, só egoísmo. Dando uma má reputação pra outras religiões pagãs em que esse tipo de coisa é fortemente repudiada.
Religião nenhuma é desculpa pra ser cruel, inconsequente e porco. No mínimo consuma ou descarte corretamente seus sacrifícios e use material biodegradável se for deixar alguma coisa na rua ou na natureza.
submitted by y1662ne540 to desabafos [link] [comments]


2020.07.23 23:46 darkssister Wargs, animais e criaturas: Westeros e a metafisica

Hoje vou analisar mais um capítulo de A Guerra dos Tronos e a Filosofia, partindo agora para a Parte Três “O Inverno está chegando”, essa parte vai tratar a respeito do sobrenatural da saga.
9- WARGS**, CRIATURAS E LOBOS QUE SÃO GIGANTES: MENTE E METAFÍSICA Á MODA DE WESTEROS** por Henry Jacoby
Para início de conversa, a metafisica é o ramo da filosofia que investiga a natureza suprema da realidade (p. 130). Jacoby diz que a principal pergunta metafisica sobre Pessoas (lembrando da definição de pessoa apresentada por Matthew Tedesco no texto passado) é a respeito da mente. Nosso corpo é todo físico certo? Mas a nossa mente é algo sobre, por mais que tenhamos certeza de que temos uma mente. O materialismo (ou fisicalismo) diria que a mente é apenas o cérebro funcionando e que pessoas são objetos físicos extremamente complexos (p.130). O autor apresenta o filosofo Thomas Nagel, que diz que o problema no chamado problema mente-corpo é a consciência. As coisas físicas são objetivas enquanto a consciência é subjetiva (p.130). Jacoby usa como exemplo o fato de ao contrário de Daenerys, não podermos verdadeiramente imaginar o gosto de um coração de cavalo cru (a não ser que você coma um).
Como é ser um lobo gigante
Quando tentamos imaginar como isso seria, quais sensações estariam envolvidas, acabamos no máximo nos imaginando no corpo da besta, o que definitivamente não é o mesmo que ser um lobo gigante. Então, enquanto alguém possa saber qual é o gosto de coração de cavalo cru — embora eu jamais vá descobrir — nunca poderemos saber como é ser outra criatura. Não podemos incorporar o ponto de vista de outra pessoa, apenas o nosso.
(p.131)
Em Westeros o buraco é mais embaixo, já que temos humanos que transferem sua consciência para o corpo de um animal. O autor se questiona se Bran sabe como é ser um lobo gigante ou se ele sabe apenas como é estar dentro do animal.
Às vezes, parece que Bran e Verão dividem a consciência. Em outros momentos, ou Bran está apenas lá, observando silenciosamente o que seu lobo está sentindo, ou a consciência do menino funciona sozinha “dentro” do corpo de Verão.
(p.132)
Para o autor, se a primeira premissa for verdadeira isso significa que em Planetos alguém pode incorporar o ponto de vista de outro. A outra questão é, os lobos gigantes e animais em geral têm consciência? Descartes acreditava que a consciência vem da existência de uma alma e só pessoas a teriam. Para esse filosofo as atividades animais podem ser consideradas puramente físicas enquanto o nossos não, para exemplificar Descartes utiliza da relação entre pensamento e linguagem.
Quando o corvo do senhor comandante Mormont diz “milho” ou “neve”, Descartes diria que este era um acontecimento mecânico, sem qualquer compreensão da parte do pássaro. Mas, quando o comandante emite esses mesmos sons, eles têm significado para o comandante.
(p. 133-134)
A não ser que o corvo queira dizer algo com as palavras por estar dividindo a consciência com alguém. Na verdade, Jacoby deixa claro que Descartes teria que se esforçar mais para negar a existência de consciência dos animais, já que alguns deles tem sim uma linguagem sofisticada, além disso, a ciência cognitiva e a neurociência têm vários relatos sobre a relação entre linguagem e pensamento.
Os animais compartilham conosco tipos de percepções e experiências sensoriais conscientes. Para Descartes, esse seria o primeiro nível de percepção, em que as informações do ambiente pressionam os órgãos do sentido. Na relação de Bran e verão, o garoto forneceria ao lobo os dois níveis mais altos: a consciência das sensações e a capacidade de fazer julgamento sobre elas.
Eu penso que na verdade ele não fornece e sim compartilha e nesse processo de hospedeiro um adquire um pouco da personalidade e dos instintos do outro. Acredito que os lobos gigantes de ASOIAF já tenham a consciência das sensações e o único nível que Bran dá para Verão é a capacidade de julgar (por onde anda Kant? Um beijo para ele).
De qualquer forma para que os Wargs existam a consciência deve ser algo meta já que só assim Bran poderia deslizar para a pele de Verão. O fisicalismo em Planetos parece não fazer sentido no caso. Mas isso tudo é na verdade só a Magia agindo.
Wargs são seres sobrenaturais, no fim das contas. O fato de eles poderem fazer o que fazem exige apenas que as leis da física sejam violadas, não que ocorra algo não físico. Esta me parece ser a explicação mais plausível nesse estranho mundo.
(p. 137)
Mas e as criaturas?
Um dado interessante: Alguns filósofos tentaram argumentar contra o materialismo/fisicalismo pela suposta possibilidade de existirem Zumbis. Jacoby chama esses Zumbis que os pensadores se referem de Zumbis filosóficos, que seriam a duplicata física de um ser consciente. O autor diz que na verdade estamos imaginando um ser com um tipo diferente de cérebro funcionando de acordo com as leis da natureza diferentes. Um materialista/fisicalista diria que na verdade não se trata de uma duplicata. Jacoby apresenta isso tudo usando uma duplicata zumbi de Sansa como exemplo.
Em Westeros, contudo, devido à magia, creio que poderíamos dizer que é possível imaginar a Sansa Zumbi. Pode ser que às vezes o funcionamento do cérebro de acordo com as leis dê errado. Metafísica diferente, conclusão diferente.
(p. 139)
No caso das criaturas Jacoby acha que o modo mais adequado de interpreta-las é como mortos parcialmente vivos. O que o autor diria então no caso das ‘Criaturas de fogo’ Beric Dondarrion e Senhora Coração de Pedra? Ou do UnGregor, ou até mesmo da possibilidade de termos um Jon Snow Zumbi?
Para vocês existe fisicalismo em Planetos e a magia seria algo a parte ou na verdade a magia está tão entranhada em tudo que torna o fisicalismo uma ideia ridícula no mundo de gelo e fogo?
submitted by darkssister to Valiria [link] [comments]


2020.07.22 00:22 sonic_star_2 só queria amor verdadeiro bicho :c

sla, nos últimos dois dias eu tava raciocinando aq, refletindo sobre meus namoros e amizades, e sla cara, eu sinto q nunca fui amado de verdade mesmo por alguém, sla. Eu sempre gostei de algumas meninas, mas sempre era rejeitado, nunca dava em nada, e eu via elas gostando de outras pessoas e ficava sla tipo "Poxa, qq eu n tenho q eles tem? ;-;", mas eu nunca me preocupei muito com isso, só q de uns dias pra cá eu venho ficando meio triste por causa disso, ver os meus amigos com suas namoradas e ver q eles tão super felizes juntos, agora pouco mesmo eu vi o status no whatsapp da namorada de um amigo meu dela postando coisa dos dois, e tipo, os dois parecem se gostar muito, e isso é recorrente, não é só com eles, é com tipo, 80% dos meus colegas tlgd. Qnd eu vejo essas coisas eu fico ao mesmo tempo feliz e triste, feliz pq eu adoro amor, eu fico tranquilo e feliz por eles qnd eu vejo q as 2 pessoas se amam e combinam, eu fico feliz vendo meus amigos com as namoradas deles e vendo q a coisa tá fluindo bem, e tal (inclusive com casais de filme de romance eu sinto a msm coisa ;-; Sing Street é o apice até hj ;-;), só q ao msm tempo eu fico triste pq eu nunca achei uma "namorada como a deles", basicamente todos meus relacionamentos foram curtos e/ou uma bosta, só se salva no máximo uns 2, tanto por que não tinha química e tal entre a gnt, ou pq deu merda no namoro q tava indo tão bem (visto meus posts antigos), ou por que a garota não gostava realmente de mim. Sla, vendo tds meus amigos com as namoradas deles que realmente tem carinho por eles, são fofinhas, atenciosas, postam coisa sobre eles, e eu sempre senti falta disso nos meus relacionamentos... Eu só queria uma menina que quando eu tivesse triste chegasse e perguntasse se eu tava bem, uma garota que tem disposição, me chamasse pra fazer as coisas, tivesse o mesmo animo q eu tenho, pq sla, tds meus relacionamentos parece q eu tinha q conquistar a pessoa, inclusive qnd elas msm me pediam (q foram no máximo umas 2 vezes por sinal).
Eu só queria ter alguém que fosse carinhosa, que eu realmente gostasse, e que ela realmente gostasse de mim, que fizesse as mesmas coisas que as namoradas dos meus amigos fazem que eles se sentem especiais, pq eu sempre fui carinhoso com todas elas, mas o contrário eu nunca consegui experimentar, sla, nunca me senti amado de verdade com ngm. Meus pais falam q do jeito q eu sou bonito eu posso escolher qm eu quiser, mas eu sei q n é assim q funciona as coisas, pra mim é super difícil arranjar alguém... Inclusive uns 4 dias atrás eu conversei sobre me sentir meio estranho por esses dias, e ela falou q provavelmente é falta de alguém que gosta de mim, falta de uma namoradinha pra conversar e tal, lá no fundo até ela sabe vei q eu n consigo ngm ;-; e ninguém nunca gostou realmente de mim, tds estavam interessados em outras pessoas e tal, eu to chorando, desculpa, eu só queria alguém que me visse como especial, eu só queria completar a vida de alguém, igual os meus amigos, eu queria alguém que fizesse tanto por mim quanto eu faço pra ela, ou inclusive mais, sla, eu to falando com umas pessoas diferentes e tal, mas fica num chove-não-molha e sla, parece q se eu for ficar com alguma delas vai ser a msm coisa, Eu q vou ter q conquistar elas pra dps ficar nisso de sla, eu ter q agradar e dps de um tempo td acabar e ver q n era amor de verdade e tal. Só queria alguém q sla, n sou só eu que preciso ficar mandando coisa, inventando assunto, fazendo carinho, enquanto ela só recebe, eu queria uma namorada igual dos meus amigos, que é tão carinhosa quanto eles, e dá pra ver, eles n tem vergonha de andar de mão dada em público por exemplo, nem de assumir que se amam. A vontade que dá é de só desistir, apagar todos os meus contatos que eu to falando agora e só sumir, parar de tentar, meus amigos mais proximos pelo menos são quem deixa minha sanidade no chão, e enquanto eu tiver eles eu sei q eu vou ter um porto seguro, isso as vzs me leva a pensar q qnd eu to com eles eu não preciso de mais ninguém, eu me sinto completo com eles, eu sei que eles são meus amigos, mas sla, se eles fossem pessoas q eu gostasse, e compartilhassem do msm sentimento q o meu, e fossem garotas (pq eu sou hétero), seria a coisa mais perfeita do mundo. Por esses dias inclusive eu entrei no omegle de noite e uma garota gaúcha de 17 anos tava mt triste com o namorado dela pq ela desconfiava q tava sendo traida, e q ele tratava ela meio mal, até o ponto que ela me perguntou "Mano, me explica por favor, por que vocês, homens, não gostam de meninas chiclete? que perguntam como você tá, que pensam em ti toda hora e estão apaixonadas? meu namorado ameaça me deixar por isso", a única coisa que passou na minha cabeça na hora foi "COMO QUE UM FDP DESSES FAZ ISSO COM UMA MENINA SUPER GENTE FINA COMO ELA? KRL, TUDO ISSO Q ELA FALOU Q ELE ODIAVA É TUDO Q EU MAIS QUERIA, PQP". Aiai, vou pegar um lenço pra limpar minhas lágrimas ;-
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


ÁudioLivro: Por que os Homens Fazem Sexo e as Mulheres ... 8 MOTIVOS QUE FAZEM O AMOR ACABAR - YouTube POR QUE OS HOMENS FAZEM SEXO E AS MULHERES FAZEM AMOR? - Allan e Barbara Pease #16 Por Que Algumas Pessoas Têm Sucesso e Outras Não?  25 ... Por que os Homens Fazem Sexo e as Mulheres Fazem Amor?  Allan e Barbara Pease  Reflexões Por que Pessoas Motivadas fazem sucesso - YouTube Epicentro - Christian Barbosa - Por que as pessoas não ... Por que as pessoas fazem fofoca?

Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor ...

  1. ÁudioLivro: Por que os Homens Fazem Sexo e as Mulheres ...
  2. 8 MOTIVOS QUE FAZEM O AMOR ACABAR - YouTube
  3. POR QUE OS HOMENS FAZEM SEXO E AS MULHERES FAZEM AMOR? - Allan e Barbara Pease
  4. #16 Por Que Algumas Pessoas Têm Sucesso e Outras Não? 25 ...
  5. Por que os Homens Fazem Sexo e as Mulheres Fazem Amor? Allan e Barbara Pease Reflexões
  6. Por que Pessoas Motivadas fazem sucesso - YouTube
  7. Epicentro - Christian Barbosa - Por que as pessoas não ...
  8. Por que as pessoas fazem fofoca?

Por que os Homens Fazem Sexo e as Mulheres Fazem Amor? Allan e Barbara Pease: https://amzn.to/2wLT7to Conhece meu livro? Garanta sua cópia GRATUITAMENTE: ... Hoje vamos falar de amor. Sabe quando o amor está acabando e você pergunta 'por que está acabando sendo que nossa relação é tão boa?'. Então, no vídeo de hoj... Epicentro - Christian Barbosa - Por que as pessoas não fazem o que deveriam fazer. Resenha do livro POR QUE OS HOMENS FAZEM SEXO E AS MULHERES FAZEM AMOR?, de Allan e Barbara Pease. * Adquira este livro no site da AMAZON: https://amzn.to/2Wa2hd0 * Assista também à resenha de ... Por que Pessoas Motivadas fazem Sucesso? Inscreva-se no canal: https://www.youtube.com/rivaldoneri O que traz este vídeo: Você é uma pessoa confiante? As pes... Neste vídeo eu ensino porque alguma pessoas conseguem ter sucesso na vida e outras não. Qual é o fator definitivo para o sucesso ou fracasso! #16 Por Que Alg... DESCUBRA O ATALHO PARA PROMOVER UMA TRANSFORMAÇÃO INTERNA E SER UMA NOVA PESSOA EM APENAS UM DIA: https://bit.ly/2Jalre1 Por que existem pessoas que usam a fofoca como uma arma social para ... Por que os Homens Fazem Sexo e as Mulheres Fazem Amor